Vinícola portuguesa plantará um sobreiro a cada vinho vendido

paula theotonio
20.05.2021, 05:00:00
Atualizado: 20.05.2021, 14:24:35

Vinícola portuguesa plantará um sobreiro a cada vinho vendido

Sobreiro na Casas Relvas (divulgação)

Em parceria com a Cantu Importadora, a vinícola alentejana Casa Relvas plantará uma muda de sobreiro a cada exemplar das linhas Ciconia ou Herdade de São Miguel vendidos. E o mais interessante: cada futura árvore, cujas cascas originam as rolhas de cortiça, levará uma placa com o nome do seu comprador.

A campanha foi inspirada no Dia Mundial do Meio Ambiente e é válida até 05/06, quando a data é celebrada. Para participar, o enófilo precisa enviar seu nome completo junto com uma foto do cupom de compra de um dos vinhos da ação para o e-mail marketing@cantuimportadora.com.br.

Este é o terceiro ano desta iniciativa, que nos anos anteriores resultou em 300 plantios. Em 2021, as mudas serão levadas ao solo no outono do Hemisfério Norte, quando as condições climáticas são mais adequadas.

Segundo Alexandre Relvas, enólogo e um dos proprietários da Casa Relvas, diversos locais da vinícola receberão as mudas — que poderão ser visitadas após a reabertura das fronteiras.

As peculiaridades do sobreiro
Após plantado nesta região, o sobreiro levará entre 30 e 40 anos para permitir sua primeira extração. Mesmo perdendo sua casca, a árvore segue viva e permite mais “safras” a cada 8 ou 9 anos. Ao final de sua longa vida, de até 200 anos, terá ajudado a vedar inúmeras garrafas pelo mundo.

Até chegar ao consumidor final, a cortiça passa por diversas etapas de beneficiamento, que incluem secagem,lavagem e cozimento. Esse processo pode durar um ano! Há, ainda, todo um cuidado para que não desenvolva TCA — doença da rolha que dá aromas de mofo e pano molhado ao vinho.

Portugal comercializa mais de 50% da cortiça produzida no mundo. Seu custo por unidade é cerca de 1,20 euros e, só em 2020, foram geradas em média 40 milhões de unidades por dia — segundo a Associação Portuguesa da Cortiça. Faça as contas!

Para alcançar este marco, extraíram cerca de 100.000 toneladas da casca. Esse extrativismo é regulamentado desde o ano de 1209, quando foram estabelecidas multas na Lei Agrária portuguesa para quem danificasse os troncos das árvores!

Nem toda cortiça extraída vira rolha, podendo ser encontrada em artigos decorativos, revestimentos, isolamento e calçados, ou ser encaminhada para as indústrias automobilística, militar e farmacêutica. Inclusive o pó dela pode ser queimado para gerar energia.

Herdade de São Miguel e o tinto Ciconia (divulgação)

Sustentabilidade do vinhedo à vinificação

A Casa Relvas, por sua vez, é um dos maiores produtores do mundo na atualidade. Ela administra e cuida de pelo menos 655 hectares de floresta de montado — um ecossistema protegido que reúne árvores como sobreiros e azinheiras, 200 espécies animais e 150 vegetais. De 1997 até os dias atuais, a empresa reflorestou a área com cerca de 100.000 pés de sobreiro.

O reflorestamento não é o único projeto da vinícola com viés sustentável. A empresa também reutiliza 100% da água da adega na irrigação; recicla 95% dos resíduos sólidos e reduziu em 30% a quantidade de água gasta por garrafa produzida.

Introduziu ainda ovelhas nas vinhas para, através da pastagem no inverno, reduzir o uso de herbicidas e de adubos químicos. Hoje, 50% da fertilização nas propriedades é feita de composto animal e de resíduos orgânicos da adega. Hoje, 90% da viticultura é de produção integrada e 10% é orgânica.

A Casa Relvas também tem ações para diminuição da sua pegada de carbono, e redireciona 10% dos seus lucros para causas sociais.

Os vinhos da ação
O Ciconia Tinto é feito com Touriga Nacional, Syrah e Aragonez. A partir de R$ 60. Tinto com frutas vermelhas e negras em destaque, tostado sutil, acidez média e taninos persistentes, mas finos. A partir de R$ 60. 

O Herdade de São Miguel Colheita Selecionada Tinto, por sua vez, é elaborado com Touriga Nacional, Syrah, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon. Traz aroma maduro de frutos vermelhos integrados com notas de especiarias e balsâmico. Macio no paladar e mais persistente. A partir de R$ 90.

Em tempo:
A Wine.com.br vai zerar os impostos de todos os rótulos que compõem o portfólio do site, aplicativo e lojas físicas da marca. A ação faz parte da campanha “Imposto Zero Wine, muito melhor que free shop”, que acontece entre os dias 20 e 23 de maio. A campanha Imposto Zero já é realizada pela Wine há 3 anos, como forma de celebrar o Dia da Liberdade de Impostos (24 de maio) e o Dia Nacional do Contribuinte (25 de maio). Durante o período da campanha, os consumidores ainda poderão garantir os vinhos com frete grátis acima de R$199.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas