Vitória encara Ponte para manter freguesia e seguir na briga contra Z4

e.c. vitória
30.10.2021, 05:05:00
David seguirá entre os titulares diante da Ponte Preta (Pietro Carpi/EC Vitória)

Vitória encara Ponte para manter freguesia e seguir na briga contra Z4

Leão perdeu para a Macaca apenas uma vez nos últimos 15 jogos

A missão de permanecer na Série B ainda é complicada, mas o Vitória vem se mostrando cada vez mais disposto a realizá-la. O rubro-negro embalou neste fim de temporada, ganhando três jogos seguidos e empatando mais um, entre Segundona e Pré-Copa do Nordeste. Neste fim de semana, precisa manter a garra, já que tem mais um confronto direto contra o rebaixamento.

Neste sábado (30), às 16h, o Leão visita a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, pela 32ª rodada do campeonato. O Vitória é o 18º colocado, com 32 pontos, cinco a menos que a Macaca, que está na 15ª posição e também ameaçada. 

“A gente entende que as pontuações estão próximas e, mesmo fora de casa, é um jogo decisivo para nós. A Ponte também está pressionada. Eu vejo que é um jogo de muita ansiedade, muito tenso. Acredito que vai ser um jogo muito ‘guerreado’, muito truncado. Sabemos que vamos sofrer uma pressão muito grande, a torcida provavelmente vai comparecer em grande peso - e a gente sabe o quanto a torcida da Ponte é exigente. Só que essa situação vale para os dois lados”, projetou o técnico Wagner Lopes.

Ganhar o duelo ainda não seria o suficiente para o Vitória sair do Z4, já que a equipe empataria em pontos com o Brusque e estaria em desvantagem no primeiro critério de desempate, o número de triunfos. Mas, na reta final do torneio e briga contra a degola, é importante seguir com o entusiasmo em alta.

“Estamos muito concentrados, sabendo o que precisamos fazer. A gente vai para lá respeitando muito, mas não temendo. A gente sabe da nossa qualidade, do nosso potencial. Vamos lá para fazer um grande jogo”, completou o técnico rubro-negro, confiante no resultado positivo.

Pela Série B, o Vitória ganhou os últimos dois jogos. Bateu o Sampaio Corrêa, no Maranhão, por 1x0, e goleou o Brasil de Pelotas por 4x0, no Barradão. Entre as partidas, aplicou 3x0 no Itabaiana, pela Pré-Copa do Nordeste. E, também pelo regional, ficou no empate em 1x1 com o Botafogo-PB, em João Pessoa.

Freguesia da Macaca
O Vitória, aliás, acumula um bom retrospecto recente diante da Ponte Preta. Há sete jogos a Macaca não derrota o Leão. De lá para cá, o rubro-negro acumulou cinco triunfos e dois empates. 

Neste momento de freguesia recente, está a memorável virada na penúltima rodada do Brasileirão 2017. A Ponte abriu 2x0 com 15 minutos de partida quando, ainda no primeiro tempo, Rodrigo foi expulso após dar uma “dedada” em Tréllez. O Vitória voltou do intervalo ‘com sangue no olho’, marcou três vezes - sendo duas com Tréllez - e saiu com o triunfo por 3x2. Aquele resultado decretou o rebaixamento para a Série B da Macaca, em pleno Majestoso. No primeiro turno daquele ano, o rubro-negro já tinha aplicado 3x1 no Barradão.

Na Segundona de 2019, foram duas vitórias rubro-negras, ambas por 2x1. No ano passado, empates por 3x3, fora de casa, e 0x0, no Barradão. Já o último confronto entre os times, na atual edição da Segundona, teve o Leão vencendo por 1x0, gol de Pablo Siles.

A última vez que a Ponte bateu o Leão aconteceu no Brasileirão de 2016, quando saiu do Majestoso com o 2x0. Esse, aliás, também foi o único triunfo da Macaca quando o recorte é ampliado para os últimos 15 encontros entre as equipes. No total, além dessa única derrota, o Vitória ganhou 10 partidas e empatou quatro.

Escalação
Para encarar a Ponte Preta neste fim de semana, o rubro-negro terá o atacante Manoel mais uma vez à disposição. Ele tinha desfalcado o time nos últimos jogos, após sofrer fratura na face contra o Itabaiana, pela Pré-Copa do Nordeste. Mas, apesar de estar de volta entre os relacionados, começará no banco de reservas. O técnico Wagner Lopes confirmou que David seguirá como o camisa 9. 

“Chamei os dois, é uma coisa que faço sempre. Papo reto. Falei: ‘Olha, Manoel, o David entrou, entrou muito bem, fez gols, se movimentou bem’. O Manoel não estava conseguindo fazer os gols, mas estava ajudando de muitas maneiras. Então a gente continua com o David, vai começar jogando”, adiantou.

“Quem entrar e for melhor, vai ser mantido. Não tem protecionismo com ninguém. É cada um, quando entrar, dar o seu melhor para dar resultado para conseguir as vitórias”, seguiu o treinador.

David assumiu a vaga de centroavante na ausência de Manoel e foi bem. Nos últimos dois jogos, se movimentou bastante no setor ofensivo, marcou três gols e ganhou elogios do comandante rubro-negro.

“A gente sabe que [David] é um jogador velocista, muito rápido, um cara forte, um cara que aguenta, consegue sustentar a bola. Era uma questão de oportunizar. Era uma questão de, no tempo certo, na hora certa, ele encaixar a velocidade dele, a finalização dele. Muitas vezes, a gente analisa só o atacante referência, sozinho. Não. Eu enxergo um pouco mais profundo nessa situação, porque, às vezes, o atacante precisa da movimentação do terceiro homem para ele conseguir fazer o gol. Graças a Deus que isso encaixou, e a gente espera que dê certo não só no próximo jogo, mas até o final do campeonato”.

O meia Bruno Oliveira também retorna à equipe, recuperado de um desconforto muscular, e deve ser titular no meio de campo. O desfalque é o zagueiro Matheus Moraes, que teve uma lesão no ombro e está fora do resto da temporada. Thalisson entra.

O Vitória deve ter em campo Lucas Arcanjo, Raul Prata, Thalisson, Wallace e Roberto; João Pedro, Eduardo e Bruno Oliveira; Marcinho, Fabinho e David.

Ponte Preta
Para enfrentar o Vitória, a Ponte Preta terá uma mudança forçada. O volante Léo Naldi está suspenso por três cartões amarelos e será desfalque da Macaca. Sem o jogador, o técnico Gilson Kleina usou a preparação pré-jogo para avaliar as opções.

No último treino antes da partida, na sexta-feira (29), Matheus Anjos, Lucas Cândido, André Luiz e Thalles foram observados pelo treinador, com os dois primeiros à frente na disputa.

No restante do time, a tendência é que Kleina mantenha a base da equipe que venceu o Remo por 1x0, fora de casa, na rodada anterior. Naquele duelo, o técnico escalou Ygor Henrique no lugar de André Luiz, o que melhorou a qualidade na saída de bola da equipe.

"É uma final para a gente, estamos encarando dessa forma. Desde que acabou o jogo lá em Belém, a gente já virou a chave pensando no Vitória e esperamos fazer nosso melhor. A gente tem que preparar muito o mental, porque é um jogo onde essa parte vai ser muito importante", disse Yago Henrique.

Desta forma, uma provável Ponte Preta tem: Ivan, Kevin, Fábio Sanches, Rayan e Rafael Santos; Yago Henrique, Marcos Júnior e Matheus Anjos (Lucas Cândido ou André Luiz); Richard, Moisés e Rodrigão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas