Vitória marca aos 44 do 2º tempo e volta a vencer após quase três meses

e.c. vitória
04.05.2019, 18:24:00
Atualizado: 04.05.2019, 18:31:58
Ruan Potó marcou os dois gols do Leão e chorou bastante com o triunfo (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Vitória marca aos 44 do 2º tempo e volta a vencer após quase três meses

Ruan Potó marcou dois gols e ajudou a quebrar o jejum de 13 jogos do Leão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A saudade era grande. Foram 35 dias de espera até o reencontro entre o Vitória e o seu torcedor. E o retorno do Leão ao Barradão veio com doses de apreensão. O triunfo por 2x1 sobre o Vila Nova, na tarde deste sábado (4), só saiu aos 44 minutos do segundo tempo. O garoto Ruan Potó marcou os dois gols do Vitória na partida. O rubro-negro não vencia há quase três meses.

Em fase de reformulação, o Vitória colocou em campo um time modificado, apostando na velocidade dos garotos Caíque Souza e Ruan Potó, além da estreia de Everton Sena na defesa. Mas quem começou mostrando futebol foi o Vila Nova.

Com mais posse de bola, o Vila ia controlando bem o duelo e criando boas chances. Caíque precisou salvar o Leão nos chutes de Hélder e Capixaba. O goleiro só não segurou quando Jeferson recebeu belo lançamento de Joseph e cruzou na área. Matheus Rocha vacilou e Neto Moura escorou para as redes, abrindo o placar aos 21 minutos.

Apesar do ritmo mais lento, o Leão não demorou muito para conseguir o empate. Quatro minutos depois do gol sofrido, Ruan Potó fez a jogada na entrada da área e tentou o cruzamento. A bola desviou em Joseph e morreu no fundo do gol. O atacante chorou bastante na comemoração. Foi o primeiro gol dele como profissional.  

Antes do fim do primeiro tempo o Vitória ameaçou virar o jogo na cabeçada de Neto Baiano, que Rafael Santos fez boa defesa. O Vila Nova respondeu em chute de Philipe, que passou perto.  

Com emoção
A segunda etapa começou da forma que a primeira. Diante de um Vitória que abusva nos erros de passe, o Vila Nova se lançou ao ataque. Na cabeçada de Bruno Mota, Caíque fez boa defesa. Logo depois foi a vez de Boné receber de frente com o goleiro do Leão e mandar para fora. 

Tencati colocou sangue novo ao mudar Caíque Souza e Rodrigo Andrade por Felipe Garcia e Gabriel Bispo, respectivamente. O Leão ganhou mais fôlego, empurrado pela torcida, mas continuava sem construir boas oportunidades. Com menos intensidade, o Vila também pouco incomodava Caíque. 

Mas quando chegou, o Vila Nova deixou os rubro-negros apreensivos. Depois de receber lançamento, Jeferson tocou por cobertura na saída de Caíque e por muito pouco não fez um golaço.

O duelo ia caminhando para o empate, quando Ruan Potó resolveu aparecer outra vez. Herói no primeiro tempo, o garoto foi oportunista. No erro de erro de Patrick, Felipe Garcia roubou a bola dentro da área e cruzou rasteiro. Ruan chutou forte e a bola bateu no goleiro Rafael Santos antes de balançar as redes, decretando o triunfo do Vitória aos 44 minutos do segundo tempo.   

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas