Vitória tem 60% de aproveitamento no Barradão em 2020

e.c. vitória
06.08.2020, 11:38:00
Atualizado: 06.08.2020, 18:27:33
No gramado do Barradão, o técnico Bruno Pivetti orienta o time às vésperas da estreia na Série B (Letícia Martins / ECVitória)

Vitória tem 60% de aproveitamento no Barradão em 2020

Rubro-negro estreia em casa pela quarta vez na Série B

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O torcedor rubro-negro não poderá frequentar as arquibancadas do Barradão na Série B, já que, por causa da pandemia de coronavírus, os jogos serão disputados sem a presença de público. Do sofá de casa, a expectativa é que as novas memórias que serão criadas apaguem as amargas recordações registradas no estádio no ano passado. Com aproveitamento de apenas 43,9%, o Vitória foi o 5º pior mandante do torneio em 2019, numa temporada em que lutou contra o rebaixamento até a penúltima rodada.

A oportunidade de escrever uma nova história começa no sábado (8), às 19h, quando o Vitória estreia contra o Sampaio Corrêa, no Barradão. Será a primeira das 19 partidas que o Leão disputará em casa na Série B. Ao contrário do ano passado, quando o clube fez três jogos na Fonte Nova, o estádio próprio será a casa rubro-negra durante toda a competição.

O Vitória disputou 11 jogos no Barradão nesta temporada e tem aproveitamento de 60,6%. Foram cinco triunfos, cinco empates e apenas uma derrota, por 2x1, no Ba-Vi do Campeonato Baiano, disputado com o extinto time de aspirantes e comandado pelo já demitido técnico Agnaldo Liz, que hoje treina o Atlético de Alagoinhas. 

Na conta do atual treinador, Bruno Pivetti, tem apenas o empate em 1x1 com o Bahia de Feira, em 23 de julho, válido pela 8ª rodada do estadual, único jogo disputado pelo Vitória no Barradão após o recomeço das competições. Os outros três foram em Pituaçu e no Joia da Princesa, em Feira de Santana. 

No quesito gols marcados, foram 16 no Barradão, o que gera uma média de 1,45 por partida. A defesa foi vazada nove vezes, média de 0,8.

Os dois placares mais elásticos do ano foram registrados em casa: 3x1 contra o Lagarto, pela Copa do Brasil, e 4x1 diante do River, na Copa do Nordeste.

Quarta estreia em casa
Será a quarta estreia do Vitória em casa na Série B. Em 2007, 2011 e 2015, o primeiro chute também foi dado como mandante e sempre no Barradão. Em 2007, o Avaí tomou um sapeca de 5x1 no santuário rubro-negro. O começo avassalador culminou no acesso com a 4ª colocação.

Em 2011, o Vila Nova foi derrotado por 1x0. No entanto, a comemoração rubro-negra na estreia não se estendeu até a última rodada. Naquele ano, o Leão terminou o campeonato fora do G4, em 5º lugar.

Já em 2015 a primeira rodada foi amarga. No Barradão, o Vitória perdeu por 2x0 para o Sampaio Corrêa, mesmo adversário do próximo sábado. Apesar do tropeço inicial, o rubro-negro subiu na 3ª colocação.

Nas outras vezes em que disputou a Série B - 2005, 2012 e 2019 -, o time estreou fora de casa. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas