Você sofre de 'paralisia por análise'? 

kiko kislansky
29.07.2020, 09:50:33
Atualizado: 29.07.2020, 10:01:21

Você sofre de 'paralisia por análise'? 


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Você tem um sonho, mas nunca inicia ou materializa por estar analisando demais? Você pode estar com a famosa “Paralisia por Aaálise”, ou “Parálise”. 

Pois é, este é um padrão de comportamento de muitas pessoas ao redor do mundo. Seus principais sintomas são: falta de ação e análise excessiva. A análise é tão excessiva, que acaba paralisando. Na grande maioria das vezes, o sujeito tem tantas opções para materializar seu pensamento que acaba ficando perdido. O indivíduo fica imóvel. Fica buscando a forma mais “perfeita” para executar o que deseja, e como não existe “perfeição, acaba nunca se sentindo satisfeito. E por não estar satisfeito, acaba não agindo.

Talvez você já tenha se percebido em uma situação em que você tem muitas possibilidades e acaba não tomando ação, como por exemplo quando está escolhendo um filme no catálogo da Netflix. Mas para quem sofre desta “paralisia por análise”, isto acontece em uma dimensão muito maior. E muitas vezes, acaba interferindo nos seus próprios sonhos. A pessoa presa no campo analítico e não expande para o campo da execução.

Perceba que existem milhões de formas para realizarmos qualquer coisa na nossa vida. Para escrever este texto por exemplo, eu poderia escrevê-lo de milhões de jeitos diferentes. E se eu ficasse me perguntando “qual é o jeito perfeito”, talvez eu nem escrevesse, pois nunca estaria satisfeito. Então, estou 100% comprometido com a qualidade deste texto, mas sei que ele não está perfeito. Afinal, tudo pode melhorar sempre. E não posso permitir que meu desejo por perfeição me paralise, pois sei que este texto pode fazer a diferença na vida de milhares de pessoas.

Muitas vezes, a “Paralisia por análise” também está ligada a uma fragilidade na crença de capacidade ou autoconfiança. A pessoa não acredita que está pronta para executar determinada tarefa. Mas a grande questão é que nunca estamos prontos. E ao mesmo tempo estamos sempre prontos. É um paradoxo, não é? Basicamente, somos uma obra em construção. Estamos sempre evoluindo. Nosso copo nunca está totalmente cheio. Mas, por outro lado, sempre podemos começar algo. Se algo sair perfeito, eu acredito que saiu tarde. É justamente na execução que nos aproximamos da perfeição. No campo abstrato das ideias, é muito difícil refinar algo. 

Se você não confia na sua capacidade e isto te paralisa: que tal agir mesmo assim? É o resultado da sua ação que vai fortalecer a sua crença em você mesmo. Ninguém começou nada com 100% de confiança em si mesmo. A autoconfiança é construída aos poucos. Nosso potencial precisa ser transformado em ação. E é a ação que gera resultado. E, por sua vez, o resultado fortalece a sua crença de capacidade e autoconfiança. Eu diria que é impossível ser extremamente autoconfiante para realizar determinada tarefa, sendo que você nunca obteve resultados nesta tarefa antes.

Naturalmente, existem pessoas que tem mais facilidade para colocar ideias em movimento, faz parte dos seus talentos naturais. Outras, tem talentos mais analíticos. Por isso é tão importante reconhecer seus padrões naturais e perceber se existe algum excesso nas suas forças pessoais ou mal gerenciamento nas suas fraquezas. Precisamos direcionar energia para nossas forças e apenas gerenciar nossas fraquezas para que elas não nos prejudiquem. No caso da “Paralisia por análise”, este comportamento pode ser um talento em excesso ou uma fraqueza mal administrada. 

Bom, acredito que precisamos empreender nossa vida com movimento, ação e determinação. Obviamente, planejamento, pensamento analítico e estratégia são elementos fundamentais e eu os valorizo muito. Porém, estes elementos não podem ser tão excessivos ao ponto de nos imobilizar. Afinal, existem milhares de pessoas esperando pelo nosso propósito. 

Pense em um pé de goiaba. Se ele esperasse a goiaba perfeita, sem nenhuma rasura, totalmente doce, sem nenhum defeito, para então entregar seus frutos ao mundo, provavelmente seria tarde demais...

E essa é uma das formas que eu tenho de me manter em movimento: fecho os olhos e imagino as pessoas que podem de alguma forma ter suas vidas impactadas positivamente pelo meu propósito, pela minha “goiaba”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas