Xô, friaca! Tempo chuvoso atrapalha rotina e soteropolitanos reclamam

salvador
18.07.2019, 16:06:00
Atualizado: 18.07.2019, 18:17:19
(Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Xô, friaca! Tempo chuvoso atrapalha rotina e soteropolitanos reclamam

Aulas de esporte canceladas, pesca e passeio de cão foram prejudicados por mau tempo

O tempo fechou em Salvador e obrigou muita gente a mudar os planos. Acostumados com sol praticamente o ano inteiro, alguns baianos sofrem quando chega o período de chuva e ventos fortes. Mas isso não tem a ver só com gosto ou preferência. Entre junho e julho, a média histórica varia de 21,4ºC a 22,1ºC.

As condições climáticas afetam a ida de quem curte praticar esportes no ambiente da praia, por exemplo. O capitão de canoa havaiana Fábio Mota, 47 anos, por exemplo, precisou cancelar praticamente metade das suas aulas desde que o Inverno chegou, no dia 21 de junho.

“Quando se trata de remo, o vento influencia muito mais negativamente do que positivamente. Nesse período de Inverno, o mar fica muito mexido e a própria velocidade do vento cria muitas ondas no mar, até onde não existem ondas naturalmente. São ondas mais curtas entre elas, mas que nos dá muito trabalho, porque a canoa quica muito”, explica ele.

As aulas de Fábio acontecem de segunda a sábado, de 5h30 às 6h30 e de 6h30 às 7h30. Segundo ele, o cancelamento foi obrigatório, porque quando os ventos sopram a partir de 30 km/h, a prática do remo fica praticamente impossível.

“Além da canoa quicando, a gente rema na força contrária ao vento. Quando chega a 30 km/h, fica impossível remar. É muito ruim isso, fico sentido principalmente por minhas alunas que têm câncer. Trabalho com um grupo de seis mulheres nessa condição e elas pedem para remar, mas não há muito o que eu possa fazer. A atividade faz muito bem pra elas. Algumas já até diminuíram o número de remédios tomados”, conta ele.

Tempo ruim fez aulas de canoa havaiana serem suspensas (Foto: Acervo pessoal)

Nesta quinta-feira (18), a Marinha do Brasil (MB) informou que a passagem de um sistema frontal poderá provocar ventos de direção Sudoeste a Sudeste, com intensidade até 74 km/h (40 nós) no litoral do estado da Bahia, ao sul da cidade de Salvador (BA), entre o dia 17 pela manhã e o dia 19 pela manhã. 

Mas não é só na água do mar que os esportistas têm prejuízo. Por causa do mau tempo, o professor de futevôlei Rafael Santos, 24, também precisou suspender algumas aulas. Além disso, viu o número de alunos diminuir.

“Entre junho e julho já cancelamos quase 10 aulas por causa do tempo. Como é uma atividade física ao ar livre, o vento forte atrapalha, muda a rota da bola. Além disso, esse tempo frio afasta o aluno, porque as aulas são bem cedo, quando o tempo fica ainda mais frio. Muitos ficam com medo de ficar doente”, explica.

Vento muito forte atrapalha aulas de futevôlei (Foto: Acervo pessoal)

Segundo o professor, no Verão as turmas costumam ter uma média de 16 alunos. No Inverno, o número cai pelo menos pela metade. As aulas acontecem na praia, em Itapuã, em dias de terça e sexta, de 5h às 6h30, de 6h30 às 8h ou de 8h às 9h.

Na calçada, o vento também é um obstáculo para quem tem cachorro. Quando a água cai, a enfermeira Monique Almeida, 39, evita passear com seus cães Murdock e Morgana, ambos da raça beagle.

“Quando chove, eu não passeio. Murdock tomou um choque na rua, no ano passado, durante um passeio em dia de chuva, então eu tenho medo. O chão estava molhado e ele deu um grito. Agora que estou com Morgana, ela também não gosta do chão molhado, empaca. Também tenho medo de doença, como leptospirose. Minha sorte é que o tempo frio deixa eles mais calminhos e eles acabam brincando entre si, então não ficam tão estressados”, narra ela, que tem cães de uma raça conhecida por sua hiperatividade.

Por segurança, dona de Murdock e Morgana não passeia em dias de chuva (Foto: Acervo pessoal)

A  dog walker Letícia Santos (@boradogwalker) também prefere os dias de sol na capital baiana. Segundo ela, a chuva atrapalha o passeio com os cães. "A chuva muda algumas coisas, porque atrapalha. Alguns clientes que moram em condomínio fechado e com garagem, eu consigo interagir com o animal dentro da garagem, corro, brinco, faço de tudo para ele não se sentir preso, entediado. Quando não tem garagem e for dia de muita chuva, eu cancelo. Mas, quando a chuva é fraca, faço passeios reduzidos", explica ela.

Letícia teve que cancelar apenas uma aula nesse Inverno, por conta das chuvas. Ela sai, no máximo, com três cães por vez.

Letícia sai com até três cães por vez (Foto: Acervo pessoal)

Trabalho prejudicado
Se o tempo atrapalha a prática de esportes e passeios com animais, o mesmo acontece com pescadores. Um em Itapuã e outro no Rio Vermelho, ambos com o mesmo problema: sem poder ir para a água por conta do mau tempo que chegou de vez em Salvador desde a quarta-feira (17).

O presidente da colônia de pescadores de Itapuã, Arivaldo de Sousa Santana, 50, avisou aos demais pescadores da colônia sobre a chegada do mau tempo na cidade e recomendou que os colegas seguissem as orientações de suspender as atividades durante esse período.

“A chuva em si não atrapalha tanto, mas o vento e as ondulações do mar, sim. Com essa possibilidade de ondas altas, não podemos vacilar. Quando ficamos sabendo de algum temporal previsto assim, orientamos os pescadores para não entrarem no mar. Seguimos as orientações do tempo da Marinha, estávamos sabendo do temporal e preferimos preservar pela vida dos pescadores”, contou.

Dia amanheceu com chuva e mar revolto em Salvador (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Por que esse tempo?
De acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Heráclio Alves, a frente fria que avançou do sul do país em direção ao norte encontra-se sobre o Oceano Atlântico e é o principal causador das fortes rajadas de ventos que chegaram até 47 km/h na capital baiana.

Ele avisa ainda que vento e chuva são características normais durante o período do Inverno e que devem continuar nos próximos dias. “É uma coisa normal, já estava previsto há três dias e está se confirmando. Logo após a frente fria, como a que teve na semana anterior, vem um sistema de alta pressão que intensifica esses ventos. Os ventos devem continuar até a sexta-feira, mas as chuvas podem diminuir”, disse.

O CORREIO também conversou com a Defesa Civil do Salvador (Codesal), Sosthenes Macêdo, que informou que a o órgão já está em processo de Operação Chuva, que consiste em uma ação especial, com reforço das esquipes no período chuvoso para atender com brevidade qualquer necessidade de ocorrências, como vistorias emergenciais que possam prejudicar a população.

Faça chuva ou faça sol
Nem mesmo a chuva, o frio ou o vento foram suficientes para atrapalhar a corrida matinal do profissional de marketing pessoal, Danilo Santos, 28. Para ele, sua corrida é sagrada e ele não fica um dia sem praticar, mesmo que abra a janela de casa e veja um 'toró' do lado de fora.

“Corro todo dia pela manhã na orla. O vento e a chuva não atrapalham muito quem quer correr atrás de uma boa saúde. Nem mesmo o frio me faz ficar em casa, porque independentemente do tempo, procuro manter a minha saúde em dia e meu exercício não pode ser interrompido”, disse.

Danilo corre na orla com chuva ou sol (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Trabalhar também é obrigatório, com chuva ou sol. No ponto de ônibus, o promotor de vendas Kleber Caetano, 40, confessou que, apesar de estar aguardando o transporte para iniciar o dia de trabalho, preferia estar em casa agasalhado com os filhos. “Queria muito ficar em casa, mas preciso trabalhar, sustentar meus dois filhos. Mas esse tempo não me abala muito, não, porque baiano não sente frio. Peguei só meu guarda-chuva e pronto, estou protegido”, brincou.

Kleber preferia ficar em casa nessa chuva, mas levantou para trabalhar (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Já a cuidadora de idosos Isabel Maria dos Anjos, 50, revelou que até gosta do tempo mais frio, mas admite que o clima atrapalha sua rotina. “Apesar de gostar desse tempo frio assim, ele atrapalha um pouco. De qualquer forma, eu prefiro mesmo é ir trabalhar assim do que no calor que faz nessa cidade”, brincou. 

Isabel admite que tempo frio atrapalha sua rotina, mas gosta (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

De olho nos alertas
A Marinha do Brasil, por meio do Comando do 2º Distrito Naval e da Capitania dos Portos da Bahia (CPBA), emitiu através do Centro de Hidrografia da Marinha um prognóstico metaoceanográfico abrangendo a área marítima na costa baiana, com aviso de mau tempo.

“A passagem de um sistema frontal poderá provocar ventos de direção Sudoeste a Sudeste, com intensidade até 74 km/h (40 nós) no litoral do estado da Bahia, ao sul da cidade de Salvador (BA), entre o dia 17 pela manhã e o dia 19 pela manhã. O mesmo sistema também poderá provocar ventos de direção Sul a Sudeste, com intensidade até 60 km/h (33 nós) entre o litoral dos estados da Bahia, ao norte da cidade de Salvador (BA), e de Alagoas, ao sul da cidade de Maceió (AL), entre o dia 18 pela manhã e o dia 19 pela manhã”, diz a nota.

A Marítima faz também um alerta para que os praticantes de esportes náuticos em geral, as embarcações de esporte e recreio, e de pesca, não naveguem em águas abertas. Indicam ainda que as agências e condutores de embarcações de transporte marítimo de pessoal avaliem criteriosamente a interrupção do serviço e sejam redobrados cuidados no fundeio e na amarração das embarcações, para evitar que se soltem e fiquem à deriva.

Em caso de necessidade, as Organizações Militares responsáveis pela segurança da navegação, na área marítima sob a responsabilidade do Com2ºDN, poderão ser acionadas em qualquer horário, por meio de ligação telefônica (contatos abaixo). Pedidos de auxílio também podem ser encaminhados para o Serviço de Busca e Salvamento Marítimo (Salvamar) Leste, operado pelo Com2ºDN.

Telefones:
Capitania dos Portos da Bahia: (71) 3507-3777
Delegacia da Capitania dos Portos em Porto Seguro: (73) 3421-2050
Delegacia da Capitania dos Portos em Ilhéus: (73) 3222-5100
Salvamar Leste (emergências marítimas): 185 

* Com orientação do chefe de reportagem Jorge Gauthier


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/thiaguinho-chora-ao-cantar-musica-que-escreveu-para-fernanda-souza-veja/
Cantor começou a se emocionar durante a canção 'Deixa Tudo Como Está'
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/dancarino-morre-e-outras-duas-pessoas-ficam-feridas-em-ataque-de-faccao/
Três homens e uma mulher em um carro atiraram contra moradores em São João do Cabrito
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/jovem-se-finge-de-gato-e-mia-embaixo-da-cama-para-nao-ser-achado-por-policiais/
Ele é suspeito de ter participado de um latrocínio em Fortaleza
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/do-cordel-a-escultura-leitores-fazem-homenagens-para-correio/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/homem-deixa-delegacia-e-volta-atacar-publico-lgbt-na-porta-de-unidade/
Na madrugada, Edson Macedo invadiu bar Caras e Bocas, destruiu local e agrediu clientes e artistas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/triste-sina-da-mulher-ketchup-8-anos-depois-erenildes-aguiar-enfrenta-depressao/
Sem a fama de antes, arrependida e com doença severa, Erenildes vive de remédios e trancada dentro de casa
Ler Mais