Xuxa tem tratamento especial para gravar amigo secreto da Record

variedades
14.12.2017, 12:52:00
(Divulgação)

Xuxa tem tratamento especial para gravar amigo secreto da Record

Apresentadora está de férias em Nova York e não voltou para gravação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A apresentadora Xuxa Meneghel teve tratamento especial para participar do especial de amigo secreto do fim de ano da Record. Segundo o colunista Daniel Castro, de Uol, ela, que está de férias, se recusou a vir de Nova York para fazer a gravação em São Paulo, na terça (12). A emissora então fez uma conexão de mais de seis horas via Skype para poder contar com sua maior estrela no programa.

Xuxa participou ao vivo, aparecendo em telão. Os presentes da apresentadora - o dado e o recebido - tiveram transporte expresso providenciado pela emissora. A produção sabia antecipadamente quem tinha tirado quem. 

Nos bastidores, a maioria dos envolvidos considerou o comportamento como sinal de uma esnobada de Xuxa pelo quadro. Mas, mesmo sem vir ao Brasil, Xuxa foi solícita o tempo todo e simpática durante o processo. Na gravação, ela se desculpou por não estar no estúdio e interagiu várias vezes com os demais participantes. A apresentadora explicou que suas férias com a filha Sasha, que mora em Nova York, já estavam planejadas há bastante tempo. Ela volta das férias em janeiro.

Quem também não esteve no estúdio foi Buddy Balastro, o Cake Boss, que participou do especial em uma gravação prévia, exibida já dublada no Família Record. 

Os dois especiais vão ao ar nos dias 19 e 21. O apresentador Marcelo Rezende, morto em setembro, foi homenageado.

Confusão
A gravação do especial de fim de ano da Record, com o tradicional amigo secreto, acabou na polícia na terça-feira (12), segundo informação do Notícias da TV, do Uol. Convidadas para a plateia acabaram barradas na porta e houve briga. A Polícia Militar foi chamada para a sede da emissora, em São Paulo, para conter a confusão.

Segundo a coluna, a confusão foi porque a produção do Família Record decidiu convidar as organizadoras das caravanas para participar da plateia, como um presente, já que todas as semanas ela levam dezenas de pessoas aos programas da emissora. 

O convite empolgou e as caravanistas se arrumaram para a ocasião, fazendo cabelo, maquiagem, com roupa de festa. Mas, na hora, muitas foram proibidas de entrar - foram feitos mais convites do que o estúdio tem capacidade, por um erro. 

Com isso, as caravanistas que têm mais proximidades com o responsável pelo setor na Record entraram e outras foram barradas. "Tem umas que levam panetones, presentes de fim de ano, e puderam entrar. As que não têm tanta intimidade ficaram de fora", revelou uma pessoa próxima à situação.

As barradas ficaram indignadas e chamaram a polícia. Teve confusão e empurra-empurra no local. Dois funcionários da Record foram acusados de maus-tratos pelas mulheres. 

A Record informou que o estúdio da gravação tem 180 lugares e houve realmente mais convidados - por questão de segurança, algumas pessoas ficaram de fora. Contudo, a emissora afirma que como o especial é gravado em duas partes, a plateia será renovada e as caravanistas barradas poderão estar na segunda gravação. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas