Cães são usados em ocupação e operações integradas do Batalhão de Choque

Os 39 animais consomem 540 kg de ração, por mês, e são empregados em eventos esportivos, buscas e contensões

Publicado em 3 de setembro de 2017 às 16:16

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: Foto: Divulgação/ SSP

O animal que é considerado o melhor amigo do homem está sendo usado para fazer a segurança dos cidadãos e como arma no combate ao tráfico de drogas. Os cães Ajax (pastor alemão), Andy (pastor malinois) e Basco (pastor alemão) fazem parte do grupo de 39 cães da Companhia de Operações com Cães (COC), que reforçam o Batalhão de Choque (BPChq) da Polícia Militar nas ocupações e operações integradas.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a unidade foi criada em outubro de 1989 com status de pelotão. Os cães também são empregados em eventos esportivos, buscas e contensões em presídios e na Cinoterapia - abordagem terapêutica para crianças especiais. Os cães são atuam em diversos eventos (Foto: Divulgação/ SSP) Desde o ano passado, a COC é comandada pela capitã Samanta Lacerda, primeira mulher na polícia baiana a ter os cursos de Cinotecnia (operação com Cães) e de condutor de cães de faro de entorpecente e explosivo. Em nota, ela informou que o treinamento dos animais dura entre seis e oito meses. "Os cães têm um grande poder operacional", afirmou.

Além dos pastores alemão e malinois, a matilha do BPChq conta com animais das raças labrador, rotweiller e golden retriever, que juntos consomem 540 quilos de ração mensalmente. A SSP informou que a COC aceita doações e que interessados podem entrar em contato através do telefone 3378-8577.