Com senha, baianos enfrentam fila para comprar peixe barato; evento continua hoje

O diretor técnico da Bahia Pesca, Cláudio Carvalho, admitiu que o evento ultrapassou as expectativas da organização

Publicado em 8 de outubro de 2015 às 06:07

- Atualizado há 10 meses

Cerca de 300 pessoas  foram atraídas para o Terminal Pesqueiro de Salvador, na Ribeira, por descontos de até 55% nos preços de peixes e mariscos, ontem. A ação faz parte da 12ª Semana do Peixe, uma iniciativa do Ministério da Pesca e Aquicultura em parceria com a Bahia Pesca, e prossegue hoje. Os preços mais baixos foram um convite para muita gente enfrentar fila e esperar por algumas horas para adquirir os pescados, cujos preços em supermercados e peixarias na Região Metropolitana acumulam alta de 8,24% este ano, segundo o IBGE. A procura por pescados no Terminal da Ribeira este ano foi superior à verificada no ano passado, o que provocou espera e filas no local (Foto: Marina Silva)Quem for à Ribeira hoje vai encontrar o quilo do atum por R$ 10. De acordo com Walter Sena, um dos responsáveis pela venda, o pescado é encontrado normalmente por R$ 15, o quilo – preço 33% mais alto. No Terminal da Ribeira, o quilo do vermelho sai por R$ 20, da arraia, da corvina e do xaréu por R$ 9, enquanto o camarão é encontrado por R$ 20. A fila longa e o tempo de espera, por sua vez, foram as maiores reclamações dos compradores. Foram distribuídas 300 senhas, porém o atendimento foi interrompido por volta das 10h, ainda na senha 84, já que os produtos se esgotaram rapidamente e tiveram que ser repostos. “Está tudo muito lento. O pessoal está fazendo muita confusão, e o atum, que é o peixe que eu queria, já acabou”, desabafou o aposentado João da Conceição.Cozinheira de um restaurante em frente ao terminal, Daiane Xavier contou que chegou a passar pela frente da feira, mas desistiu de entrar na fila devido ao tumulto e o número de pessoas. “Ou a gente pegava a senha ou abria o restaurante”, declarou.A comercialização só foi reiniciada ao meio-dia, quando Dalmo Alves, presidente da Cooperativa de Pescadores da Baía de Todos os Santos (Copesba), organização responsável pelas vendas, chegou com um reforço de mais 700 quilos de pescados.A cabeleireira Márcia Cristina chegou ao terminal por volta das 9h, à procura de corvina para fazer um escaldado para o almoço. Acompanhada  da mãe idosa e com a filha de 1 ano no colo, Márcia esperou mais de 3 horas para ser atendida. “Hoje vamos almoçar o que tiver na geladeira mesmo. Infelizmente, vamos comer qualquer coisa, menos peixe”, lamenta.Márcia Cristina esperou por mais de três horas para ser atendida (Foto: Marina Silva)O diretor técnico da Bahia Pesca, Cláudio Carvalho, admitiu que o evento ultrapassou as expectativas da organização. “O movimento está bom até demais. Na verdade, o nosso grande problema hoje foi que chegou muita gente. A demanda foi bem acima do que esperávamos a partir do que foi vendido no ano passado”, afirmou.

Em 2014 foram comercializadas 4 toneladas de pescados nos dois dias da ação, mesma quantia alcançada somente no primeiro dia de vendas dessa edição.  Por causa disso, o horário de funcionamento da feira hoje será estendido até as 17h. 

Além disso, a quantidade de funcionários será dobrada e haverá mais senhas e cadeiras. De acordo com Dalmo Alves, os pescados comercializados durante a ação vêm, principalmente, do extremo sul da Bahia e da Baía de Todos os Santos. “Os pescadores vendem o vermelho por 16 reais e a gente repassa por 20”, disse.  De acordo com ele, todo o lucro é destinado aos associados e às ações da cooperativa, como reformas na sede e projetos sociais.

InformaçõesO quê A 12ª Semana do Peixe é uma iniciativa do Ministério da Pesca e Aquicultura em parceria com a Bahia Pesca, para promover o comércio de peixes no segundo semestreQuando Hoje, das 8h às 17hOnde   Terminal Pesqueiro de Salvador, RibeiraServiço  Peixes e mariscos até 55% mais baratos, como é o caso da arraia (30%), cavala (27%), guaricema (25%), camarão (22%) e marisco (20%)