Confira trechos do show de Margareth e BaianaSystem no Mercado Iaô no domingo

Cantora conversou com o CORREIO sobre o projeto e convidou o público para a última edição, na próximo domingo

Publicado em 22 de fevereiro de 2016 às 20:31

- Atualizado há 10 meses

No próximo domingo a cantora Margareth Menezes se despede da segunda temporada do Mercado Iaô – espaço que reúne artistas plásticos, culinária e música, na Ribeira. O cantor Lenine será o convidado da última edição da segunda temporada do projeto e é quem vai dividir o palco com a cantoras baiana. Neste domingo (21), Margareth conversou com o CORREIO antes de se apresentar ao lado da banda BaianaSystem. Ela falou sobre o projeto, agradeceu aos fãs e comentou sobre os 30 anos de carreira que serão completados no próximo ano. Confira!Margareth (Foto: Almiro Lopes/CORREIO)Na próxima semana você vai cantar com Lenine, um artista com o qual você já fez algumas parcerias. Será o encontro de amigos?Sem dúvida. Semana que vem Lenine vai estar comigo nessa parceria. Lenine é uma figura que eu já conheço a algum tempo, já gravei algumas músicas dele, já gravei junto com ele também. Gravamos uma música do Luís Gonzaga chamada Rei Bantu. De Lenine eu gravei Olho do Farol, Das terras de Cabral, Luas Candeia... Enfim, músicas que ele fez pra mim, então, estou feliz dele estar resgatando, reaproximando essa amizade.  

O projeto do Mercado Iaô é algo que tem dado certo, ao menos, é o que se ouve do público que lota o espaço. Como surgiu essa ideia?Começamos o projeto no ano passado e a primeira edição foi muito bacana. Esse foi um projeto pensado por dois anos para a gente poder promover a ocupação criativa desse espaço. A comunidade da península já nos conhece porque há 11 anos que estamos aqui, através da Fábrica Cultural, mas também a cidade do Salvador precisa conhecer os produtos, a arte desse lugar. Essa também foi a nossa intensão ao criar esse espaço. A Península tem essa necessidade de ter um espaço bacana para qualificar a produção da Cidade Baixa em relação a arte, a acultura, a culinária, ao artesanato, a poesia, o teatro, enfim. Então, a ideia do Mercado Iaô é criar esse espaço de lazer, cultura, cidadania, economia criativa, economia familiar.,. Enfim, de qualificar essa produção. 

Os ingressos são a preços populares. Tudo está muito acessível, né?Tudo muito acessível e a comunidade tem gostado muito, a resposta tem sido positiva. A gente também trabalha muito em parceria com a comunidade. O que a gente quer é esse apoio, com uma visão social dessa dimensão, para atender e melhorar a qualidade de vida dessas pessoas aqui, da Península.Alguns de seus fãs saem de longe para assistir ao show na Ribeira, gente que veio de Lauro de Freitas, Cajazeiras, Periperi. Como você vê esse carinho do público?

É muito bacana esse carinho dos fãs. Estou completando 30 anos de carreira ano que vem e recebo, há muito tempo, o apoio do povo de Salvador e do público brasileiro. Graças a Deus, na minha terra e no meu país eu sou muito bem recebida. Sou uma artista que gozo do respeito de muitas pessoas, grandes artistas, meus parceiros, meus amigos. Isso na verdade é que é o retorno do trabalho que a gente faz e eu espero estar sempre contando com esse respeito, com esse carinho. A gente não faz nada sozinho, a gente é uma equipe, um grupo de pessoas que fazem os projetos da Fábrica Cultura. Então, o apoio, esse amor das pessoas, é muito importante.

Hoje a parceria é com BaianaSystem. Como você avalia esse novo grupo musical?

No ano passado eles me convidaram para participar do ensaio deles. Eles conhecem meu trabalho, me tem como um referencial e eu fico muito feliz com isso porque são figuras jovens que estão explorando a música, explorando a história da música baiana contemporânea. Quando eles falam comigo, com o carinho e o respeito com o trabalho, isso é muito bacana. Eu trabalho com música e a música é o farol que me erradia, então, isso pra mim é muito importante. Tantas coisas que a gente faz ao longo da carreira, mas o que nos aporta, nos abraça e o que me alimenta é a música. Então, quando eu vejo grupos com um monte músicos novos falando de mim, falando do meu trabalho, falando dessa caminhada, das coisas construídas -  já são 5 DVDs e mais de 12 projetos gravados com muitas parcerias - isso me deixa feliz nesse sentido. Os meninos são super bem vindos.Na Península Itapagipana você está em casa?Eu sou daqui, então, a família fica feliz. Eu nasci na boa viagem, mas a gente morou também no Largo de Roma. A casa da gente era vizinha ao hospital de Irmã Dulce. Ela ia lá em casa. Eu lembro deu menina e minha mãe mandando eu pedi a benção a irmã Dulce. Estudei e me formei no Centro Integrado de Educação Luiz Tarquínio. Moramos também na Vila Operaria e nos Alagados. Minha família é toda da Massaranduba, então, eu sou nativa daqui, sou itapagipana, soteropolitana e baiana.

Mercado Iaô Local: Antiga Fábrica de Linhos Nossa Senhora de Fátima (Área externa) - Praça General Ozório, Ribeira;Data: 28 de fevereiro de 2016;Horário: Aberto entre 10h às 20h (apresentações musicais a partir das 16h);Convidado: Lenine;Entrada: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)