Corpo de jovem morto em ação da PM em Fazenda Coutos é sepultado

Segundo a Polícia Militar, ele estava em grupo que recebeu policiais a tiros

Publicado em 14 de outubro de 2015 às 19:05

- Atualizado há 10 meses

Jonatas(Foto: Almiro Lopes/CORREIO)Foi enterrado na tarde desta quarta-feira (14), o corpo do jovem Jonatas Maia Batista, 22 anos, baleado durante uma ação da Policia Militar no bairro de Fazenda Coutos, em Salvador, na noite da última terça-feira (13).  O sepultamento aconteceu no cemitério do bairro de Periperi.  Amigos e familiares  prestaram as últimas homenagens ao vendedor ambulante que deixou um filho de dois anos.   

Segundo o amigo de infância, Fábio Santos, 24, testemunhas afirmaram que o jovem não estava armado e não houve troca de tiros com a polícia.

Ainda de acordo com os amigos da vítima, ele teria corrido em direção à casa de uma moradora para tentar se defender. " Ele  tomou um tiro no ombro esquerdo durante a ação, e entrou no carro de polícia ainda vivo, andando. Os policiais levaram ele para o CIA e depois para o Hospital do Subúrbio onde ele chegou com sete tiros e o braço quebrado. A verdade está na cara", afirmou.  

De acordo com a Polícia Militar, durante a abordagem, guarnições da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT-B)/ Rondesp BTS tentaram abordar um grupo em atitude suspeita, que passou a efetuar disparos de armas de fogo contra os policiais, na Rua B, local conhecido como ‘Madeirite’, Estrada do Derba, sentido São Tomé de Paripe.  

No revide, o suspeito teria sido baleado e levado para o hospital. Com Jonatas foi encontrado um revólver calibre 38 com a numeração raspada, capacidade para seis tiros, sendo todos os cartuchos deflagrados, além de 53 porções de maconha embaladas em plástico transparente. Os PMs registraram o fato na Corregedoria da Polícia Militar onde todo material apreendido foi apresentado. Jovem foi enterrado no Cemitério de Periperi(Foto: Almiro Lopes/CORREIO)De acordo com a polícia, a localidade do Maderite é ponto de venda de drogas. "O tráfico atua fortemente nesta região, quem comanda aqui é o PCC", afirmou o Major Elson Pereira, da 19ª CIPM (Paripe). Os familiares afirmam, entretanto, que Jonatas não tinha envolvimento com tráfico de drogas. "Ele era um menino bom, tinha acabado de chegar em casa e disse que iria encontrar os amigos. Estamos em choque, tristes e revoltados", ressaltou uma prima de 1º grau, que não quis se identificar. 

A redação do CORREIO tentou, sem sucesso, ouvir a Corregedoria da Polícia Militar. Ainda de acordo com a assessoria da Polícia Militar, o caso foi registrado como auto de resistência e irá gerar um inquérito policial.  Nenhuma outra prisão relacionada ao caso foi feita. 

[[saiba_mais]]

ProtestoPela manha, um grupo de moradores da Fazenda Coutos realizou protesto na BA-528, contra a morte de Jonatas. De acordo com a Central de Polícia, a manifestação, que começou por volta das 10h30 e terminou por volta das 13h. Moradores queimaram o lixo que estava em um contêiner, além de pneus na pista. Eles também escreveram mensagens de protesto e pedidos de paz no chão. Com isso, os dois sentidos da BA-528, também conhecida como Estrada do Derba, na altura do km-5, foram bloqueados.

Equipes do Corpo de Bombeiros e viaturas da 19ª e 31ª Companhias Independentes de Polícia Militar foram enviadas ao local para atender à ocorrência. Não há estimativa de quantas pessoas participaram do protesto. Procurada, a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) também não soube precisar a dimensão do congestionamento causado.  "Nós, moradores, já não aguentamos mais ter que colocar fogo para chamar atenção da sociedade para as arbitrariedades que acontecem aqui", explicou  Fábio Santos.