salvador

CORREIO lança robô que permite ao leitor sugerir pautas

A Rosa veio com o objetivo de se tornar uma ponte entre a população e a redação

  • D
  • Da Redação

Publicado em 30 de março de 2020 às 16:23

 - Atualizado há um ano

. Crédito: .

Falar com jornalistas do CORREIO ficou bem mais fácil agora. Para isso, o jornal desenvolveu e treinou a Rosa, uma robô muito simpática, que aparece aqui embaixo, do lado direito, para você enviar sua sugestão de notícia, sua denúncia ou qualquer informação que ache importante passar para nossa redação. Além de uma mensagem, também é possível enviar fotos, vídeos e áudios.

Ao enviar sua mensagem, a informação é recebida pela Redação do CORREIO, que vai avaliar a relevância e partir para a apuração. A Rosa também dá a chance de você deixar seu email ou telefone. Embora não sejam essenciais, essas informações são importantes para que os jornalistas possam entrar em contato com você, caso necessário. Isso pode aumentar as chances de sua sugestão ser publicada.

● A Rosa foi desenvolvida para receber denúncias, histórias, situações que você acredite que devem ser noticiadas.

● É possível enviar fotos, vídeos e áudios pela conversa com a Rosa.

● Infelizmente, ela ainda não responde perguntas... :(

● Sempre que uma informação é encaminhada para a Rosa, vai chegar a um jornalista, que poderá apurar o fato. Por isso, quanto mais detalhes você conseguir passar, melhor.

● Deixar dados para contato é importante para que nossos jornalistas consigam falar com você e apurar mais informações sobre seu relato. E não se preocupe, seus dados são protegidos.

● Tente escrever toda a informação em uma mensagem só. Fica mais fácil para Rosa trabalhar.

Entre as melhores inovações do mundo

A Rosa foi desenvolvida pela equipe vencedora do Prêmio Correio de Futuro, um prêmio de inovação promovido pelo jornal junto a estudantes universitários -- que já foi selecionado entre os melhores projetos de inovação em mídia do mundo.

O grupo vencedor da premiação foi formado por Elisa Pie Brotto, estudante de Jornalismo da Universidade de Salvador (Unifacs), e pelo trio Ícaro Ariel Carneiro Leite, José Diôgo da Silva Carneiro e Fernando Azevedo Maia Júnior, todos alunos de Sistemas de Informação da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Eles tiveram a coordenação da professora de Jornalismo da Unifacs, Mariana Alcântara.