Polícia prende traficante que tentou matar PM no bairro do Uruguai

Suspeito foi preso com mais dois comparsas em Massaranduba

Publicado em 26 de fevereiro de 2016 às 09:31

- Atualizado há 10 meses

Wesley (à esq) é acusado de tentar matar PM(Foto: Divulgação/Polícia Civil)A polícia prendeu os traficantes Guilherme Leal de Almeida, Lucas Pereira Magalhães, Leandro Ferreira Santos e Wesley Sousa Campos, este último envolvido na tentativa de homicídio contra o soldado PM Edson Paim Oliveira Júnior, ocorrida no dia 14 de janeiro, no bairro do Uruguai. A polícia procura agora Marcel Felipe Silva dos Santos, apontado como autor dos disparos contra o policial.

A quadrilha foi presa, na quinta-feira (25), em Massaranduba, por equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Operação Gemeos.

Com eles foram apreendidos 166 trouxas e duas porções à granel de maconha, cocaína, crack, balança de precisão e R$ 85. Os quatro foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Os bandidos foram apresentados pela polícia nesta sexta-feira. A apresentação foi conduzida pelo delegado Odair Carneiro, titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), e pelo major PM Edson, comandante da Operação Gemeos. Segundo a polícia, Wesley e Lucas foram encaminhados ao sistema prisional, enquanto Guilherme e Leandro tiveram a prisão relaxadas pela justiça e foram liberados.

Polícia revela versão sobre atentadoSegundo o delegado Odair Carneiro, o atentado contra Edson, lotado na Operação Gemeos, aconteceu próximo a sua residência, na Rua Boa Vista, no Uruguai, no dia 14 de janeiro. Ele chegava com um amigo, numa motocicleta, quando se depararam com Marcel e Wesley, que estavam em outra moto.

A dupla foi ao local para vingar a morte de um comparsa conhecido como Dija, ocorrida na região, quando se assustaram com a presença do policial e o amigo. Segundo o delegado, Marcel e Wesley, que pilotava a moto, acharam que estavam sendo perseguidos pelo PM e o atacaram. Houve troca de tiros e Edson foi atingido no rosto. Ele foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Roma. Em seguida, foi transferido para o Hospital Português.