Saulo encanta público infantil em show no Rio Vermelho pelo Festival da Primavera

Apresentação contou com participação do Malêzinho, ala infantil do Malê Debalê

Publicado em 24 de setembro de 2017 às 20:07

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: Foto: Almiro Lopes/CORREIO

(Foto: Almiro Lopes/CORREIO) O Largo da Mariquita, no Rio Vermelho, famoso por ser o ponto de encontro de jovens e adultos durante o final de semana, ganhou um novo público na tarde deste domingo (24): as crianças. A plateia presente foi prestigiar o último dia do Festival da Primavera, que contou com a apresentação do show infantil “Pé de Maravilha”, do cantor Saulo. O show teve como como tema “A Floresta” e contou com a participação do Malêzinho, ala infantil do Bloco Afro Malê Debalê. 

O clima descontraído foi o que fez o advogado Renato Gomes, 33 anos, e sua esposa levarem a Maria Clara, de apenas 1 aninho, para ver Saulo hoje. “Aqui tem muita criança, é um outro tipo de público. É a primeira vez que a gente vem e achamos muito tranquilo”, disse.

A festa agradou a todo o tipo de público. Jeniffer Ferreira, 14, portadora da Síndrome Cri-Du-Chat, foi levada ao show pela madrinha e prima, de surpresa. A alegria da menina era visível: a cada olhar e beijos que o cantor soltava, ela se animava ainda mais.

Ao fim do show, Jeniffer foi cumprimentada por Saulo e não conteve a emoção. “A gente disse a ela que íamos ao shopping. Quando chegamos e ela ouviu ele cantando, começou a nos apertar e falar ‘Saulo, tia!’”, disse a madrinha Edirene Oliveira, 45, que se identificou como a “segunda mãe” de Jeniffer.

A prima Ingrid Oliveira é responsável por apresentar o cantor a Jeniffer. “Ela é fã por causa de mim. Eu sou desde 2009 e ela já tem uns quatro anos, e acabou sendo mais fã do que eu”, brincou. 

Jeniffer estava com um banner com a foto dela com o cantor. “O quarto dela é cheio desses, a gente trouxe um para cá. Ela vai em todos os tipos de shows dele, mas o infantil é melhor, porque tem mais criança”, disse a madrinha. 

A alegria da pequena Danieli Regis, 3, também era contagiante. Na grade de proteção, usando um vestido floral e uma tiara, a pequena bateu palmas e soltou beijos para Saulo durante todo o show. “Eu já vim no festival no ano passado para ver Arnaldo Antunes. Nesse ano resolvi trazer ela. Soube que teria esse show para crianças e trouxe ela”, disse a madrinha Sueli Santos.

O show de Saulo reuniu centenas de pessoas, em sua maioria de famílias, em um clima descontraído. Nem mesmo uma queda de energia de dois minutos interrompeu a alegria do público. Saulo fez questão de ir à frente e puxar o coro da música “Circulou”, que foi seguida por todos presentes.

O repertório incluiu clássicos como Sítio do Picapau Amarelo, de Gilberto Gil, A Casa, de Vinicius de Moraes, e Aquarela, de Toquinho. Os clássicos autorais “Circulou” e “Raiz de Todo Bem” também embalaram a tarde da plateia.

O cantor, que se emocionou por diversas vezes durante o show, ressaltou que o festival faz com que as pessoas ocupem as ruas. “Parece que não tem problema nenhum no mundo, que é tudo lindo. Aqui é um céu de coisa boa. As crianças vieram ver o show, foi lindo. Parabéns ao Festival, isso é lindo. As pessoas ocupando as ruas, acabando com o medo e a angústia. Acho que só melhora a vida assim”, disse emocionado.

36 horas de música Além de esporte, gastronomia, cultura e economia criativa, o Festival da Primavera ofereceu diversas atrações musicais gratuitas. Além do show infantil de Saulo, a cantora Fernanda Abreu trouxe a turnê ‘Amor Geral’ para o Largo da Mariquita no último sábado (23).

Os 30 anos de carreira de Luciano Calazans foram comemorados durante o festival com um show instrumental. Outros bairros, como a Ribeira, receberam a dupla Rafa e Pipo e a banda Duas Medidas. Gerônimo, Paulinho Oliveira, Jota Veloso e Luciano Bahia e grupos como o Quabales, Faustão e os Mongas, Flor Serena e Gafieira do Dadá se juntaram à programação dos quatro dias.

Para organização, Festival da Primavera foi um 'sucesso' O Festival da Primavera, que marca o início da estação há cinco anos em Salvador, contou com 36 horas de música em 11 bairros da cidade durante quatro dias de festa: desde a última quinta-feira (21) até este domingo (24).

O evento, realizado pela prefeitura, também contou com feiras espalhadas por toda a cidade, a segunda edição do evento de culinária ‘Cozinha Show’, passeio ciclístico, festival de esporte aquático - o ‘Aloha Spirit Festival’, competição de surf, espetáculos de teatro, exposições, além de massagens, aulas de dança e ginástica ao ar livre.

As atividades foram realizadas nos bairros do Rio Vermelho, Campo Grande, Centro Histórico, Barra, Ribeira, Boca do Rio e Stella Maris, além do Parque da Cidade e da Avenida Professor Magalhães Neto.

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, avalia o evento como um “sucesso”. “Foram mais de 100 atividades, mais de 36 horas de música, e a cidade toda está de parabéns com o evento. Hoje, nós brindamos o sucesso do Festival da Primavera com esse show inédito de Saulo para as crianças”, disse o presidente.

A ocupação da cidade também foi destacada por Isaac. “São muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, temos públicos rodando, dia inteiro de shows e feira. Tivemos desde sexta o maior festival aquático da América Latina, o Aloha Spirit Festival. A gente ficou preocupado em ocupar a cidade”, disse Isaac.

Ainda não há uma estimativa de público presente no evento, que custou cerca de R$ 1 milhão, sendo 50% pagos pela prefeitura e outros 50% por patrocínios privados.