Trecho da Via Metropolitana Camaçari-Lauro de Freitas segue em fase de terraplanagem

Estimativa é que toda a obra seja finalizada em 18 meses, a partir da emissão de todas as licenças

Publicado em 1 de outubro de 2015 às 12:38

- Atualizado há 10 meses

A Via Metropolitana Camaçari-Lauro de Freitas contará com 11,2 Km de extensão, ligando a Rodovia CIA-Aeroporto (BA-526) à Estrada do Coco (BA-099). De acordo com o Governo da Bahia, três quilômetros das obras estão na fase de terraplanagem do terreno, enquanto os outros oito quilômetros passam por levantamento técnico para a execução do projeto.  A estimativa é que toda a obra seja finalizada em 18 meses, a partir da emissão de todas as licenças ambientais e liberações urbanas.  (Foto: Pedro Moraes/ GOV BA)Ao todo, R$ 220 milhões serão investidos nas obras, que incluem também a construção de uma ponte sobre o Rio Joanes e da passagem sob a BA-099. A implantação do projeto prevê o melhoramento da mobilidade na região e a facilitação do escoamento de produção. A obra será gerenciada pela Concessionária Bahia Norte. “Essa via é muito importante para a mobilidade urbana. O vetor de crescimento de Salvador está no Litoral Norte. A via será uma alternativa de desafogar o trânsito e proporcionar melhor qualidade de vida para as pessoas”, destaca o gerente de Operações da Concessionária Bahia Norte, Carlos Alejandro.  A nova via, que teve ordem de serviço assinada pelo governador Rui Costa em janeiro deste ano, e oferecerá uma alternativa mais rápida de acesso ao Litoral Norte da Bahia. A nova Via Metropolitana, deverá ainda reduzir o tráfego na região central de Lauro de Freitas - estimado em mais de 100 mil veículos por dia. 

[[galeria]]“Moro na Miragem há cinco anos, e logo quando me mudei gastava em torno de 25 minutos do CAB até Lauro de Freitas. Hoje o engarrafamento é grande. Chego a fazer 45 minutos do trabalho para casa. Acredito que com a nova via os congestionamentos diminuam, visto que os motoristas vão poder optar por um outro caminho”, afirma a servidora pública Grazielle Gomes. *Colaborou Jasmin Chalegre, integrante da 9ª turma do CORREIO de Futuro