Arraiá na capital: arrasta-pé anima Lar Franciscano Santa Isabel

Já tradicional na casa, festa aconteceu nesta terça-feira (18)

  • Foto do(a) author(a) Raquel Brito
  • Raquel Brito

Publicado em 18 de junho de 2024 às 22:29

Maria Angélica dançava animada no salão
Maria Angélica dançava animada no salão Crédito: Paula Froes/CORREIO

Uma tarde regada a forró e comidas típicas tomou conta da rotina do Lar Franciscano Santa Isabel, no bairro da Saúde. A tradicional festa junina do lar, em parceria com a Faculdade da Maturidade Graça Senna, aconteceu nesta terça-feira (18).

As preparações começam dois meses antes. A celebração teve direito a uma banda ao vivo, dançarinos para acompanhar as idosas e idosos e uma decoração especial de São João. Graça Senna, diretora da faculdade e gerontóloga do Lar há 26 anos, contou que o festejo é resultado de uma junção bonita entre os dois.

“É uma farra. Unimos esses dois públicos para celebrar o São João com muita harmonia e mostrar para a sociedade a vitalidade das pessoas maduras. Queremos passar como elas podem se divertir, curtir, se fantasiar, independente da idade”, disse.

A Faculdade da Maturidade, que funciona na Santa Casa, é uma iniciativa com diferentes aulas para pessoas acima de 50 anos. De segunda a quinta-feira, elas têm aulas como zumba, teatro, alongamento, psicologia e literatura.

Aluna há 14 anos e moradora do Lar, Inês Brito, de 85 anos, prepara todo ano um novo vestido especialmente para a festa de São João. Para esta edição, a escolha foi um quadriculado rosa, combinando com os enfeites do cabelo.

“Encomendo um por ano para a costureira. É sempre muito especial estar nessas celebrações, porque me sinto alegre, solta e feliz aqui. Eu estou na última fase da minha vida, não adianta fugir disso, então encaro com naturalidade e escolhi ser livre”, contou.

Na festa, teve espaço para todos os gostos. Quem queria dançar, pôde se jogar no dois pra lá dois pra cá que acontecia no salão. Mas aqueles que preferiam assistir ou ficar ao ar livre, degustando bolos, milho ou até mesmo uma dose de licor, também tinham sua área em uma das mesas da Praça da Paz.

Maria Angélica Britto, de 81 anos, nem cogitou a possibilidade de não entrar na dança. Com seu vestido de bolinhas, ela se destacava na pista ao som dos clássicos do forró. A idosa fez parte da Faculdade por oito anos, mas nunca deixou de participar dos festejos com as colegas. Hoje não foi diferente.

“Eu me sinto muito bem aqui, é um ambiente muito acolhedor. Minha filha já me perguntou: ‘minha mãe, não está cansada não? Sente um pouquinho’. E eu disse: ‘eu vim foi para dançar. Quando chegar em casa eu descanso’”, brincou, com seu copinho de licor de cupuaçu em mãos.

Como todo bom arraiá, o São João do Lar Franciscano também tem a majestade do milho, com coroa, capa e tapete vermelho. Há uma década, o rei continua o mesmo: Nival Machado, de 88 anos. Preparado para desfilar com o auxílio das muletas, ele leva com orgulho o título que demonstra sua popularidade.

“Eu me sinto feliz demais aqui. Meu sonho era morar aqui, há dez anos realizei. Este ano, recebi quase 100% dos votos para rei, o que me diz que as pessoas aqui realmente me querem bem. Afinal, dez anos não são dez dias ou dez meses”, afirmou.

Gildete Rosa, de 88 anos, chegou na casa há 18 dias e já ganhou o título de Rainha do Milho neste São João. Durante a festa, mais uma conquista: detentora do papelzinho de número 27, levou o balaio sorteado.

“Quem confia em Deus, tem tudo. Ganhei um porque as pessoas gostaram de mim, outro foi por sorte. Os dois foram muito bons”, celebrou.

O projeto São João 2024 é uma realização do jornal Correio com apoio do Sicoob.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro