Artista de milhões: Safadão é a atração que terá o maior cachê no São João da Bahia

Cidade de Tucano, no nordeste do estado, contratou o artista para festa uma semana antes do São João

  • Foto do(a) author(a) Larissa Almeida
  • Larissa Almeida

Publicado em 6 de junho de 2024 às 05:00

Wesley Safadão
Wesley Safadão Crédito: Arisson Marinho/Correio

Ao pensar em São João, o que primeiro vêm à mente são as comidas típicas, as roupas em xadrez, as bandeirolas e o forró. Nos últimos anos, no entanto, o ritmo musical tem perdido cada vez mais espaço na tradicional festa e, consequentemente, artistas do gênero têm lucrado menos. Uma das únicas exceções dessa tendência é Wesley Safadão. Considerado um expoente do forró eletrônico, o cantor é dono do cachê mais alto no festejo junino da Bahia em 2024, fruto do contrato com a prefeitura de Tucano, cidade baiana localizada no nordeste do estado que pagará R$1 milhão para ter o artista no dia 13 de junho, conforme consta no Painel de Transparência dos Festejos Juninos da Bahia, elaborado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Além de Tucano, Wesley Safadão é atração confirmada em Senhor do Bonfim no dia 20 de junho, em Santo Antônio de Jesus e Cruz das Almas no dia 23 de junho, e em Serrinha no dia 24 de junho. Nessas cidades, que são conhecidas pelas tradicionais festividades juninas, o cachê cobrado pelo artista foi de R$900 mil. A assessoria do cantor foi procurada pelo CORREIO para esclarecer o que tornou o contrato com o município de Tucano mais caro, uma vez que o artista se apresentará em uma data distante do dia de São João, mas não obteve resposta até o fechamento da reportagem.

Na soma total, Tucano está investindo R$3,6 milhões em cachês de 11 artistas: Wesley Safadão, Maiara e Maraísa, Calcinha Preta, Tarcísio do Acordeon, Saia Rodada, Adelmário Coelho, Edson Lima e Limão com Mel, Thiago Aquino, Marcynnho Sensação, Fulô de Mandacaru e Capitão Forró. De acordo com Gustavo Freitas, representante municipal das pastas de Comunicação, Turismo, Cultura e Desenvolvimento Econômico, a festa é vista pela prefeitura como uma oportunidade de geração de renda para a cidade, mas a participação municipal nos recursos é pequena.

“O município está entrando com recurso muito baixo. Temos emenda parlamentar no valor de R$2,4 milhões do deputado federal baiano Ricardo Maia e do deputado estadual Rogério Andrade, temos apoio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Sufotur) e temos mais dois patrocinadores. A prefeitura está entrando com valor mínimo, em torno de R$700 mil”, afirma.

Ainda de acordo com Gustavo Freitas, sem a emenda parlamentar não seria possível contratar Wesley Safadão e Maiara e Maraísa. A informação, por sua vez, entra em conflito com o painel do MP-BA, que indica que 11 atrações contratadas para compor o São João de Tucano têm como fonte os recursos municipais. A reportagem questionou o representante municipal sobre isso, que voltou a afirmar que as despesas da cidade com as atrações não passam de R$700 mil.

Por sua vez, a promotora de Justiça do MP-BA Rita Tourinho declarou que a indicação de recursos municipais no painel não inclui patrocínios ou incentivos de qualquer tipo além daqueles arrecadados pela prefeitura.

São João como aposta no setor de serviços

Com 48.736 moradores, segundo o Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais da metade da população do município de Tucano ganha, em média, 1,5 salário-mínimo. Ainda assim, em 2021, o PIB da cidade foi de R$544,966 milhões. Desse total, R$494,603 milhões são de valor adicionado bruto ao PIB do município, que corresponde aos recursos gerados pelos setores econômicos da cidade.

Em 2021, a maior participação (44,4%) veio do setor de serviços, que contribuiu com R$219,4 milhões, seguindo a tendência histórica do local. Gustavo Freitas aponta que é o Turismo, dentre todas as atividades, que mais movimenta a economia de Tucano. “Aqui nós temos as águas termais, no distrito de Caldas do Jorro, que chegam até 48 ºC e é comprovado que são medicinais. Atrai muita gente durante o ano a ponto de no distrito só ser possível encontrar hotel e pousada por toda a área”, diz.

Nos últimos anos, os investimentos feitos na festa junina foram feitos pensando em aquecer ainda mais o setor. “A questão da festa do São João foi a oportunidade que apareceu com os dois patrocinadores, emendas parlamentares e apoio da Sufotur. Dentro dessa oportunidade, todo mundo ganha: o comércio local que amplia suas vendas, a rede hospitaleira que aumenta suas vendas. Tem pessoas saindo de suas residências para alugar casas no período aqui em Tucano”, afirma Gustavo Freitas.

A expectativa da prefeitura de Tucano é que os festejos juninos gerem retorno de R$18 milhões e que haja no mínimo 50 mil pessoas em cada dia de festa. "Estamos muito entusiasmados com a expansão do Pré São João de Caldas do Jorro. Este ano, oferecemos mais um dia de festa, trazendo artistas renomados e proporcionando entretenimento de alta qualidade. Esperamos atrair turistas de diversas regiões, o que certamente contribuirá para o fortalecimento da nossa economia local e o desenvolvimento do turismo em Tucano", afirmou o prefeito da cidade, Ricardo Maia Filho.

Além do Turismo, a administração pública (42,1% do PIB adicionado) e a agropecuária (7,6% do PIB adicionado) são dois outros setores com participações mais relevantes na economia local. O empreendedorismo, nos últimos anos, também tem gerado renda, sobretudo na venda de artesanatos e produtos feitos de couro, que é uma especialidade da cidade.

O Projeto São João 2024 é uma realização do jornal Correio com apoio da Sicoob.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro