Semana do Pensamento Criativo reúne psicanalistas e artistas

Evento conta com oficinas e palestras sobre criatividade e arte contemporânea

Publicado em 12 de setembro de 2017 às 11:33

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: Foto: Divulgação

Especialistas de diferentes áreas do conhecimento desembarcam na capital baiana, nesta terça-feira (12), para realizar a segunda edição da Semana Pensamento Criativo na Caixa Cultural Salvador. O evento, que prossegue até domingo (17), conta com oficinas e palestras que buscam debater e refletir a respeito de especificidades do processo de criação em diversos campos do conhecimento. Nesta edição, participam escritores, artistas, curadores, teóricos da arte, antropólogos, pensadores, psicanalistas e linguistas. Os encontros acontecem das 14h às 18h, em dois tempos de uma hora e 30 minutos, com intervalos. No sábado e domingo, no entanto, o horário, com as oficinas, ganha extensão até às 19h. As vagas são condicionadas à lotação dos 80 espaços no auditório da Caixa Cultural, que dispõe de lugares reservados à cadeirantes.  Além de aproximar o público e os especialistas, que trazem reflexões acerca do fazer artístico, o evento, vencedor do edital de Ocupação dos Espaços da Caixa Cultural 2017 para as cidades de Brasília (DF), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ), se propõe a pensar a arte como vetor de resistência e caminho para proposições sociais, políticas e do afeto. O projeto visa, como prioridade, aprendizados para profissionais e estudantes que atuam nas cadeias produtivas das Artes Visuais, Filosofia, Antropologia, Design, Fotografia, Cinema, Jornalismo, Música, Artes Cênicas, Literatura, Moda e Publicidade, Produção Cultural e Arquitetura. A transdisciplinaridade marca o projeto à medida em que apresenta pontos de convergência entre saberes.

A programação inicia com a sequência de palestras, que ocorrem de terça até sexta-feira. Para assistir às apresentações, os interessados devem retirar os ingressos na Bilheteria da Caixa Cultural Salvador, mediante a doação de 1kg de alimento não perecível. A fotógrafa Bárbara Wagner, que tem coleções permanentes no MASP E MAM (SP), abre o evento com palestra (Foto: Divulgação)  A abertura do evento fica por conta da palestra Arte e Cotidiano. Nela, o curador Moacir dos Anjos e a fotógrafa Bárbara Wagner, ambos radicados no Recife, mantêm um diálogo a partir de trabalhos realizados em parceria ao longo dos últimos anos. Bárbara tem as suas artes publicadas em livros desde 2007, além de tê-las exibidas em exposições individuais e coletivas nacional e internacionalmente; suas artes ainda fazem parte das coleções permanentes do MASP e MAM, em São Paulo. O momento da palestra é dedicado a discutir sobre como a singularidade do contexto político, histórico e cultural de cada criador fazem marca no corpo de sua produção e trajetória. Psicanalista, crítica de arte, curadora, autora e professora, Suely Rolnik faz apresentação na quinta-feira  (Foto: Divulgação) No dia seguinte, quarta-feira (13), o tema Ficção e Arte Contemporânea é abordado pela pesquisadora em arte e curadora Marília Panitz e o psicanalista Edson Luiz de Sousa. Ambos pensam a legitimidade da criação ficcional do ponto de vista do desenvolvimento da nossa personalidade e no processo de criação na arte contemporânea. Para Edson Luiz de Sousa, todo ato de criação é um ato utópico, que pode desenhar um horizonte de sonhos que desperte em nós o desejo de construir novas formas para o pensamento e para a vida. Premiado no Transborda Brasília - Prêmio de Arte Contemporânea e finalista da 8ª edição do Prêmio PIPA – 2017, Antônio Obá faz palestra na quinta-feira do evento (Foto: Divulgação) Já na quinta-feira (14), Antônio Obá e Suely Rolnik abordam O Processo Criativo. Antonio Obá é artista visual e conversa sobre o processo de criação de suas obras, que abordam aspectos relativos ao preconceito étnico, à religiosidade, erotismo, memórias familiares, bem como tais fatores sociais constroem e desconstroem o corpo dos indivíduos. A crítica de arte, psicanalista e curadora Suely Rolnik desenvolve uma crítica sobre o próprio conceito de processo criativo. O encerramento do ciclo de palestras, que acontece na sexta-feira (15), conta com a linguista e semióloga Cecília Almeida Salles e o designer de luz e diretor do Teatro da Vertigem, Guilherme Bonfanti. Os profissionais discutem, a partir de suas pesquisas e experiências, as especificidades do processo criativo compartilhado, pensando a beleza da precariedade de formas inacabadas e da complexidade de sua metamorfose. Evento conta com oficinas dedicadas a publicações impressas independentes (Foto: Divulgação) No sábado e domingo, a programação recebe oficinas dedicadas a publicações independentes. O quadrinista e artista plástico Lucas Gehre e o designer Neno desenvolvem atividades coletivas para um projeto de publicação que será impresso, montado e distribuído entre os participantes ao final da oficina. A discussão e o momento visam compreender as particularidades de se autopublicar, com etapas de produção e reflexão sobre acabamento, viabilidade técnica, noções de design básicas e distribuição do material. As vagas para as oficinas de autopublicação, no entanto, já foram preenchidas. Os interessados responderam o formulário no site oficial do evento, que teve limite de inscrição até o dia 10, no domingo passado. Nesta terça, serão divulgados os 20 selecionados, tendo como base as informações enviadas.Serviço Palestras: De 12 a 15 de setembro, das 14h30 às 18h00 Vagas limitadas, sujeitas à lotação da sala

Oficinas: 16 e 17 de setembro, das 14h às 19h 20 vagas, já preenchidas

Local: CAIXA Cultural Salvador Endereço: Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA) Telefone: (71) 3421-4200 Classificação indicativa: 14 anos Conveniência: estacionamento gratuito ao lado no fim de semana Confira o Facebook do projeto. Confira o Instagram do projeto.