bahia

Bancos públicos reduzem taxas e suspendem parcelas durante a pandemia

Veja medidas adotadas pelo Banco do Brasil, Caixa e BNB

Mário Bittencourt mario.bittencourt@redebahia.com.br 31.03.2020, 05:41:00 Atualizado: 31.03.2020, 09:03:04

(Arisson Marinho/Arquivo CORREIO)

Para minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus, alguns bancos públicos tomaram medidas que ajudam a evitar aglomerações e facilitam a vida dos consumidores em um momento que já há crise econômica. 

O Banco do Nordeste (BNB), por exemplo, anunciou paralisação dos pagamentos de parcelas dos empréstimos e financiamentos vigentes por até seis meses. A medida tem como foco as micro e pequenas empresas, porém também pode ser estendida às empresas de outros portes que comprovem necessidade dada a atual situação econômica.

Para empresas que necessitem de novos créditos, o BNB oferece redução da taxa de juros para capital de giro, com taxa de 0,35% ao mês, e pagamento em 36 meses sem a necessidade de garantia real para valores até R$ 100 mil. Para crédito pessoal, oferece carência de até 60 dias para início do pagamento de novas operações.

Aos clientes do Crediamigo, programa de microcrédito urbano, com parcelas a vencer nos meses de março e abril, elas serão prorrogadas automaticamente pelo prazo de 30 dias.

O adiamento das parcelas é uma decisão do BNB, em esforço conjunto com o Governo Federal, para minorar os efeitos do Covid-19. O anúncio das prorrogações está sendo veiculada pelos canais oficiais do BNB, tal como constante envio de material para imprensa. Os pedidos de prorrogação e a solicitação de novos créditos podem ser realizados pelo aplicativo do Banco e pelo site oficial: www.bnb.gov.br.

Atualmente, o BNB atende cerca de 200 mil clientes no microcrédito, cinco mil microempresas e 1,5 mil empresas de médio e grande portes.

Além das medidas expostas, a Superintendência da Bahia tem fortalecido parcerias com instituições como Sebrae, ABIH e Abrasel, por exemplo, para apresentar soluções financeiras e a manutenção do emprego e renda nos setores mais impactados.

Ressaltamos que o superintendente estadual, José Gomes, está à disposição para entrevista e/ou mais informações a respeito.

Caixa 
A Caixa informou que disponibilizará R$ 33 bilhões adicionais para reforçar a liquidez da economia, totalizando um incremento extra de R$ 111 bilhões em decorrência dos impactos do coronavírus – outros R$ 78 bilhões foram anunciados na semana passada.

Os novos recursos serão disponibilizados para capital de giro, compra de carteiras, crédito para Santas Casas, além do crédito agrícola. Outra novidade é que o banco diminuiu as taxas de juros do cheque especial Pessoa Física (PF), parcelamento de fatura do cartão de crédito, capital de giro, CAIXA Hospitais, CDC e penhor.

Os empréstimos Caixa Hospitais passam de 0,96% a.m. para 0,80% a.m. (redução de 16,7%); no CDC, de 2,29% a.m. para a partir de 2,17% a.m. (queda de 5,2%); e, no penhor, de 2,10% a.m. para 1,99% a.m. (redução de 5,2%).

Já no Crédito Rural, as taxas reduzidas são a partir de 3,9% para Pessoas Físicas e a partir de 3,7% para Pessoas Jurídicas. No caso do capital de giro, a taxa máxima era de 2,76% ao mês e passa a ser de no máximo 1,51% ao mês. Para estas linhas, as condições já estão em vigor.

No cheque especial PF, para clientes com salário na Caixa, as taxas que são de 4,95% a.m. cairão para 2,90% a.m. (redução de 41,4%); o parcelamento de fatura do cartão de crédito que é na média 7,7% a.m., passará a ser a partir de 2,90% a.m. (redução de 62,3%). As condições especiais do Cheque Especial e Cartão de Crédito serão válidas por 90 dias a partir de 01/04/2020.

A Caixa aumentou ainda o volume de empréstimos para os Estados e Municípios, como o Financiamento à Infraestrutura e Saneamento Ambiental (FINISA), uma das linhas mais procuradas pelas entidades públicas, e os financiamentos com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

O limite foi aberto no dia 2 de março e, em apenas 15 dias, foram contratados R$ 3,35 bilhões (246 operações com 195 tomadores). Ainda estão em estudo na Caixa 324 operações de financiamento, um total de R$ 5,16 bilhões.

Também para estimular a economia nacional, o banco disponibiliza assistência técnica gratuita que acompanha e orienta o ente na equacionalização da sua saúde financeira para que possa retomar condições de financiamento.

Banco do Brasil
Para os beneficiários do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), o BB ressalta que não há necessidade de irem às agências para fazer a Prova de Vida. Conforme comunicado do Ministério da Economia, não serão bloqueados os benefícios de quem não a fizer nos próximos 120 dias.

Assim, o BB solicita que seus clientes avaliem a real necessidade de comparecimento a uma agência bancária, considerando, antes de sair de casa:
- Se a questão pode ser resolvida nos canais de atendimento eletrônico (aplicativo ou internet), ou, até mesmo, se pode ser adiada.
- A opção de compra por meio do cartão de benefício do INSS. Com ele, não é preciso ter o dinheiro em mãos para adquirir alimentos ou fármacos; basta usá-lo na função débito nos estabelecimentos. A senha é a mesma utilizada para saque.
- Em caso de extrema necessidade, o cliente pode procurar os terminais eletrônicos ou correspondentes bancários mais próximos de sua residência.
Atendimento via APP – Solução completa de atendimento, que possibilita ao cliente realizar, além de consultas, diversas movimentações financeiras. No atendimento via WhatsApp, os clientes do Banco do Brasil podem realizar operações bancárias diretamente no aplicativo de mensagens.

Estão disponíveis serviços como pagar contas (boletos e convênios); consultar limite de cartão; saque sem cartão; transferência entre contas correntes do BB; recargas de celular e do Bilhete Único do SP Trans; fatura de cartão de crédito, liberação de cartão e rastreamento de cartão.