Lauro Ramos: Somos todos pequenos negócios

Linha Fina Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipisicing elit. Dolorum ipsa voluptatum enim voluptatem dignissimos.

Publicado em 5 de outubro de 2015 às 03:05

- Atualizado há 10 meses

É natural que, ao caminhar por algumas ruas, todo um filme passe pela nossa cabeça. Os pedidos por doces aos pais no mercado da rua, as risadas com os amigos na lanchonete perto da escola ou aquele encontro no restaurante que é capaz de mudar uma vida inteira certamente fazem com que a nossa história se misture à do nosso bairro ou cidade. Mas há nessas lembranças um outro personagem sem o qual elas não seriam as mesmas, e de cuja trajetória também fazemos parte, de uma forma transformadora: os pequenos negócios.Podemos dizer que essas empresas, que no Nordeste representam 98% do tecido empresarial, não são somente de seus donos. Nelas, mesmo em tempos de crise, 52% dos trabalhadores brasileiros batalham todos os dias, sustentando famílias inteiras. Por meio delas, trazemos movimento para o bairro, gerando segurança e desenvolvendo para toda uma comunidade. É nesses ambientes que povoam a nossa memória que o nosso consumo ajuda a erguer e fortalecer a economia do país, que tem nos empreendimentos de micro e pequeno porte 1/3 do PIB. Comprando do pequeno realizamos sonhos e contribuímos com o desenvolvimento de muitas famílias.

O dia de hoje, 5 de outubro, é um convite para a nossa memória. Data que marca o Dia da Micro e Pequena Empresa, ela é a oportunidade de lembrar dos negócios que fazem parte da nossa história e pensar o consumo consciente, compreendendo o quanto somos capazes de transformar a realidade do local em que vivemos e das pessoas ao nosso redor.É nisso que acreditamos ao convidar a sociedade a abraçar esses empreendimentos, com o Movimento Compre do Pequeno Negócio. Lançada pelo Sebrae, essa iniciativa na verdade pertence a todos os brasileiros, que têm o poder de garantir a prosperidade dos pequenos negócios locais.Na Bahia, há mais de 606 mil microempreendedores individuais e empresas de micro e pequeno porte enfrentando a crise com coragem e otimismo. Cabe a nós, como consumidores, acreditar e prestigiar o esforço diário dos empresários e colaboradores que abrem as suas portas todos os dias em nossos bairros. É a nossa chance de retribuir, em suas histórias, o tanto que eles já fizeram e fazem todos os dias pelas nossas. É o momento de fazer a diferença para o nosso bairro, cidade e país. O pequeno negócio somos todos nós.Lauro Ramos é diretor técnico do Sebrae Bahia