Negócios seguem a todo vapor na Bahia Farm, mesmo sem Plano Safra

Anúncio de recursos deve sair no dia 26, em Rondonópolis (MT)

  • Foto do(a) author(a) Donaldson Gomes
  • Donaldson Gomes

Publicado em 14 de junho de 2024 às 17:00

Produtores e expositores seguem fazendo negócios, mesmo sem Plano Safra Crédito: Divulgação

O anúncio do Plano Safra 2024/25, que só deverá acontecer após o encerramento da Bahia Farm Show (BFS), não deverá trazer prejuízos para a principal feira agrícola do Norte e Nordeste, realizada entre os dias 11 e 15, em Luís Eduardo Magalhães. Para Odacil Ranzi, presidente da BFS e da Associação Baiana dos Produtores e Irrigantes (Aiba), a indefinição sobre as condições do plano não devem trazer prejuízos para a feira.

"As condições do Plano Safra serão anunciadas só em Rondonópolis, no dia 26. Havia a expectativa de que isso acontecesse durante a Bahia Farm, mas por conta de datas, será em Mato Grosso", explicou. "Os valores e as condições de acesso aos recursos é que são importantes", acredita Ranzi, que conversou com a imprensa nesta sexta-feira (dia 14), durante um balanço parcial sobre a BFS deste ano.

O produtor rural explicou que a grande quantidade de itens que são atendidas pela Plano Safra terminam diluindo os recursos. Para o presidente da Aiba, a grande expectativa em relação a este ano diz respeito ao que será oferecido para estimular a agricultura de baixo carbono. "Desejamos muito que este seja um plano bem mais robusto do que foi o passado, destacou.

Luiz Carlos Bergamaschi, presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), explica que para os produtores rurais há três pontos de atenção no Plano Safra: a previsibilidade, o montante de recursos e as taxas de juros oferecidas. "Como a taxa básica de juros ainda é alta, o financiamento em dólar pode ser uma alternativa. Ainda assim, precisamos saber quanto de dinheiro será oferecido e em que prazo, para nos organizarmos", explica.

Segundo Fábio Martins, presidente da Assomiba, entidade que representa os revendedores e concessionários de máquinas da Região Oeste, o Plano Safra é um dos balizadores do mercado, mas não é a única alterntiva de crédito. "Sem dúvidas, o produtor acompanha o plano para ter um norte em suas tomadas de decições, mas é claro que existem outras linhas no mercado e, quando há necessidade, a compra sempre acontece", garante.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, disse, durante um evento na última quarta-feira que o volume de recursos para financiamentos agrícolas será novamente recorde, mas sem especificar os valores envolvidos. "O plano safra que vai ser anunciado em 15 ou 20 dias será maior que o atual. O presidente Lula se comprometeu, assim como fez nos governos 1 e 2 dele, com planos sucessivos maiores. Vai ser um plano recorde de novo", afirmou Fávaro.

O projeto de conteúdo do Bahia Farm Show é uma realização do Jornal CORREIO com o patrocínio da AIBA.