Número de acidentes em estradas federais na Bahia cai 41% neste Carnaval

De acordo com a PRF, 12 pessoas morreram nas estradas federais na Bahia neste Carnaval

Publicado em 11 de fevereiro de 2016 às 17:54

- Atualizado há 10 meses

O número de acidentes durante o Carnaval nas estradas federais que cortam a Bahia caiu 41% em relação ao mesmo período do ano passado - em todo país, a queda foi de 48%. Foram 81 acidentes registrados contra 138 acidentes em 2015.Em 2016, foram 12 mortes registradas durante o período nas estradas federais baianas, um aumento em relação as sete mortes do ano passado. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou os dados da Operação Carnaval nesta quinta-feira (11). A operação aconteceu entre os dias 5 e 10 de fevereiro. (Foto: Arquivo CORREIO)Dos 12 mortos, cinco foram em acidentes com colisão frontal, três de saída de pista, um de atropelo a pedestre, uma colisão transversal, uma queda de moto e uma colisão traseira. Estes acidentes com morte aconteceram na BR-110 (cinco), BR-16 (dois), BR-101 (dois), BR-324, BR-407, BR-420.Assim, o número de mortos aumentou 71%, ante as sete mortes registradas em 2015. Em 2016, 84 pessoas ficaram feridas em acidentes, mesmo número registrado no ano passado.  No total, 11.090 veículos foram fiscalizados, 12.002 pessoas foram abordadas, sendo 2.939 autuadas. Foram notificados 929 motoristas por ultrapassagem proibida, 294 por nãoi usar cinto de segurança e 53 motociclistas foram flagrados sem capacete. Os radares captaram 4.859 imagens de veículos em excesso de velocidade. Rodovias estaduaisA Polícia Rodoviária Estadual (PRE) também divulgou nesta quinta-feira o balanço da Operação Carnaval 2016. Em seis dias de operação, foram registrados 37 acidentes, que resultaram em 40 feridos e duas mortes nas rodovias estaduais. A operação aconteceu entre os dias 4 e 10 de fevereiro. Em 2016, foram 5.230 veículos abordados pela PRE, um aumento de 40,5% em relação ao ano passado. Do total de motoristas abordados, 814 veículos foram autuados e 102 retidos.O número de apreensão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foi 25,71% maior este ano. Em 2016, foram 35 carteiras recolhidas. No total, 6.270 pessoas foram aboardas, 32% a mais que o ano passado.