Trabalhadores paralisam obra da Plataforma da Petrobras

Os terceirizados fazem a reforma da plataforma da Petrobrás em São Roque do Paraguaçu

Publicado em 7 de janeiro de 2009 às 14:47

- Atualizado há 9 meses

Cerca de 1.000 trabalhadores terceirizados que fazem a reforma da plataforma da Petrobras, no município de São Roque do Paraguaçu cruzaram os braços por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (7).

Eles prestam serviço para as empresas Enaval, Arte Idéia, Faz e Isor e pleiteiam o pagamento do aviso prévio no término da obra, horas extras de segunda a sexta a 80%, sábados a 100%, domingos e feriados a 120%, pagamento de adicional de periculosidade a 30%, assistência medica para empregados e dependentes, ajuste da tabela salarial, cesta básica no valor de R$95,00 reais e baixa das folgas familiares de 10 dias.

De acordo com informações do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação, Obras de Terraplanagens, Montagem Industrial do Estado da Bahia (Sintepav - Bahia), os trabalhadores vão manter a paralisação por tempo indeterminado. Eles estão aguardando um contato com as empresas para negociação.