Vídeo mostra homem sendo agredido e preso por engano por PMs em Itinga

Moisés Silva Gonçalves sofreu uma abordagem truculenta e, mesmo algemado, foi colocado no fundo de um carro descaracterizado

Publicado em 26 de fevereiro de 2016 às 11:44

- Atualizado há 10 meses

Um vídeo feito por um morador do bairro Itinga, em Lauro de Freitas, mostra um homem sendo abordado, de forma truculenta, por policias militares da Serviço de Inteligência da Polícia Militar. Nas cenas registradas por um morador do Condomínio Quinta da Glória, PMs à paisana rendem e algemam o rapaz, que é colocado no fundo de um carro prata.Moisés Gonçalves foi agredido e preso, mas na delegacia não havia nenhuma denúncia contra ele(Foto: Reprodução/Youtube)As imagens foram registradas na última quarta-feira (24). O rapaz abordado é Moisés Silva Gonçalves, e, segundo a titular da 27ª Delegacia (Itinga), Elaine Laranjeira, não possui passagens pela polícia e não tem mandados de prisão em aberto.

O vídeo mostra o momento em que dois policiais em serviço, aparentemente disfarçados, um deles usa uma mochila vermelha, chegam ao local e abordam Moisés. No vídeo, ele aparece de camiseta azul. Moisés resiste à abordagem, grita por socorro e pede ajuda à mãe. Também é possível ouvir gritos de outras pessoas, que são orientadas a manter distância e ameaçadas com uma arma por um dos PM.

O rapaz então é colocado no fundo do carro e agredido com uma barra de ferro. Em seguida, os policiais entram no veículo e saem do condomínio.

Sem acusaçõesA delegada Elaine Laranjeira confirmou que Moisés foi apresentado pelos policiais na delegacia. Segundo ela, os policiais estavam na região à procura de um suspeito conhecido como Chuck, acusado de participar de um homicídio no bairro da Ribeira.

"Eles receberam a informação de que Chuck estaria escondido em uma casa nesse local. Ele (Moisés) foi abordado e reagiu daquela forma. Ele foi apresentado aqui na delegacia, foi verificada a vida pregressa dele e, como não havia ficha criminal e nenhum procedimento aberto contra ele, foi liberado. Ele não chegou a ficar preso", disse a delegada.

Segundo ela, a ocorrência foi feita por um agente de plantão. "Essa delegacia funciona em expediente administrativo. Eu assinei a ocorrência no dia seguinte", explicou. Ainda de acordo com Laranjeira, a delegacia possui mandados de busca e apreensão para a casa onde Chuck estaria.