Mãe e padrasto são acusados de matar criança e abrir corpo na Paraíba

Polícia trabalha com a linha de investigação do crime ter sido um ritual de magia negra

Publicado em 15 de outubro de 2015 às 21:32

- Atualizado há 10 meses

(Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)A polícia da Paraíba prendeu quatro pessoas suspeitas de matar um menino de cinco anos na cidade de Sumé. A vítima foi encontrada com sinais de perfuração na região do tórax e na cabeça, de acordo com o 'G1 PB'. Dois dos suspeitos são a mãe e o padrasto do garoto.

Segundo a polícia local, Everton Siqueira da Silva estava desaparecido desde domingo (11) e foi encontrado pelo padrasto Daniel Ferreira dos Santos, na terça-feira (13) de manhã. Além do corte que ia do pescoço ao púbis, a criança teve seu pênis decepado.

Em uma das linhas de investigação da polícia, a criança foi utilizada para ritual de magia negra, pois o padrasto é praticante de bruxaria, segundo informou a mãe da vítima, Laudenice dos Santos Siqueira.

"Na perícia de local de crime, foi percebido que no corpo do menino havia a marca de uma pancada na cabeça, um corte que ia do pescoço até a púbis e houve o arrancamento do pênis com uso de arma branca. O que nos chama a atenção é a questão da data do crime, dia das crianças. Pode se ter aí um aspecto religioso ou de magia negra nesse caso, o que será investigado", disse ao Extra o delegado Paulo Ênio Rabelo, titular da delegacia de Monteiro, que investiga o caso.

Inicialmente, a mãe do garoto afirmou que  o crime teria sido cometido pelo amigo do padrasto, por conta de um desentendimento com a vítima. No entanto, a mulher contou, em seguida, que o padrasto frequenta centros de magia negra.

A mãe teria dito, inicialmente, que o crime teria sido cometido pelo amigo do padrasto, o qual teria um desentendimento com a vítima.