Atualizado, Sentra quer conquistar clientes do Corolla

Conheça a linha 2025 do sedã da Nissan e veja qual picape a Volkswagen irá produzir no Paraná

  • Foto do(a) author(a) Antônio Meira Jr.
  • Antônio Meira Jr.

Publicado em 23 de junho de 2024 às 12:00

Externamente, a alteração se concentra na dianteira do sedã médio
Externamente, a alteração se concentra na dianteira do sedã médio Crédito: Divulgação

A ascensão de SUVs e picapes tirou espaço dos sedãs, mas esse mercado continua sendo atrativo e rentável. Tanto que nesta semana a BYD apresentou um modelo nesse segmento e a Nissan apresentou a atualização do Sentra.

O fabricante japonês é um dos que mais aposta na categoria, pois além do Sentra também comercializa o Versa, ambos importados do México. No modelo médio, que tem como principal rival o Toyota Corolla, o alvo são clientes que apreciam o estilo de condução mais refinado desse tipo de veículo.

Ao seu favor, o Sentra tem uma reputação global de mais de 40 anos e está em sua oitava geração. Só ano passado foram 533.700 unidades comercializadas em todo o mundo, o que o posicionou como o nono carro mais vendido no planeta em 2023.

O interior bege é opcional na versão Exclusive
O interior bege é opcional na versão Exclusive Crédito: Divulgação

AJUSTES PONTUAIS

No Brasil, a Nissan oferece apenas duas versões do Sentra: Advance (R$ 156.390) e Exclusive (R$ 178.390). Ambas são equipadas com o mesmo conjunto motriz, que tem um motor 2 litros aspirado a gasolina (151 cv de potência e 20 kgfm de torque) com uma transmissão automática estilo CVT. Além da atualização estética na dianteira, válida para as duas configurações, a versão Advance foi a que mais evoluiu.

Foram incorporados nela monitoramento de ponto cego, alerta de tráfego cruzado traseiro, alerta e assistente de prevenção de mudança de faixa e faróis automáticos inteligentes. São equipamentos que já estavam presentes na Exclusive, que conta a mais com itens como sistema de som da Bose, teto solar elétrico e câmera com visão 360 graus.

O porta-malas do sedã tem capacidade para 466 litros
O porta-malas do sedã tem capacidade para 466 litros Crédito: Divulgação

VOLKSWAGEN INVESTE NO PARANÁ

Dos R$ 16 bilhões que a Volkswagen vai investir no Brasil até 2028, R$ 3 bi serão destinados à sua unidade em São José dos Pinhais, que fica na região metropolitana de Curitiba. Essa fábrica no Paraná, que está completando 25 anos e já produziu mais de 3 milhões de veículos da VW e também da Audi, que faz parte do grupo, irá fabricar uma picape inédita. O utilitário será maior que a Saveiro e menor que a Amarok, concorrendo assim com Chevrolet Montana, Fiat Toro e Renault Oroch, feita no estado.

PISTAS SOBRE A NOVA PICAPE

Além de anunciar a picape, a VW comunicou que irá transferir ano que vem a produção do Virtus de São Bernardo do Campo, em SP, para o Paraná. Isso indica que a nova picape deverá ter 2,65 metros de distância entre-eixos, a mesma do T-Cross, que já é produzido na planta paranaense. A mesma medida entre os três veículos, que utilizam a mesma plataforma, facilita a montagem e otimiza o processo. A expectativa é que o utilitário seja uma atualização da Tarok, modelo conceitual apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo em 2018.

Em 2018, a VW apresentou o conceito Tarok, picape do porte da Montana
Em 2018, a VW apresentou o conceito Tarok, picape do porte da Montana Crédito: Divulgação

SOBRE A COMPRA DE UM CARRO

Ao comprar um zero-quilômetro, observe além do custo inicial do veículo. O mais barato nem sempre é aquele que tem o menor preço. Do ponto de vista econômico, é o modelo que após determinado período de uso vai te dar menor despesa e garantir melhor valor de revenda. Ou seja, fique atento ao custo das revisões, seguro, tempo de garantia e índice de desvalorização.

OS PNEUS DO FUTURO

Atualmente, sensores do sistema de monitoramento da pressão dos pneus estão presentes em muitos veículos, auxiliando na manutenção da pressão correta em tempo real. Mas e se os pneus pudessem fazer muito mais? De acordo com a Continental, o futuro promete avanços como pneus que não só detectam a perda de pressão, mas também se auto-inflam quando necessário. Eles poderiam alertar o motorista sobre potenciais danos e perigos - como baixa profundidade da banda de rodagem ou mudanças de temperatura - que criam condições de condução arriscadas. Na visão do fabricante alemão, o pneu do futuro será eletrificado e, ao detectar uma pressão inadequada, ajustará automaticamente a sua própria pressão de ar considerando a situação de condução, as condições da estrada e até mesmo o clima.

POLESTAR NO BRASIL

A Polestar, fabricante de elétricos premium, anunciou a expansão de suas operações comerciais para sete novos mercados em 2025, incluindo o Brasil. A empresa é uma divisão da Volvo Cars e ambas pertencem ao grupo chinês Geely, que este ano lança a Zeekr no país.