Jerônimo dedicou metade do tempo no cargo em viagens dentro e fora da Bahia

Por Jairo Costa Júnior

  • Foto do(a) author(a) Jairo Costa Jr.
  • Jairo Costa Jr.

Publicado em 21 de agosto de 2023 às 05:00

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) dedicou aproximadamente metade dos quase oito meses de gestão em viagens dentro e fora da Bahia, segundo cálculos baseados em informações divulgadas pela assessoria de comunicação do petista na última sexta-feira, quando ele comemorou a marca de 100 municípios visitados desde que assumiu o comando do estado. Em média, destacou o material distribuído à imprensa pelo governo, Jerônimo desembarcou em uma nova cidade a cada dois dias. No entanto, o próprio governador afirmou já ter realizado pelo menos 150 viagens ao interior baiano nos cerca de 230 dias à frente do cargo, porque houve municípios em que foi duas vezes ou mais, a exemplo de Feira de Santana, Itabuna e Ilhéus.

Segundo pacote

O tempo em que Jerônimo trocou o trabalho no gabinete pela rotina de viagens cresce bastante se a conta incluir os 16 dias gastos na visita à China e aos Emirados Árabes no início de abril. Fora as frequentes idas do governador a Brasília - três apenas nos últimos 20 dias.

Sonoro silêncio

Raramente, a Satélite deixa o perfil de coluna informativa com foco no noticiário político, mas há ocasiões em que a opinião se torna imperativa. É o caso do silêncio de políticos do PT e demais partidos ligados à defesa dos direitos humanos sobre o fato de que a ialorixá Mãe Bernadete foi assassinada no país e no estado governados por petistas, não por bolsonaristas. As manifestações se limitaram a repúdios e apelos por justiça, sem citar a falha das autoridades federais e estaduais em garantir a segurança de uma líder quilombola incluída no programa de proteção para ativistas ameaçadas. Muito menos que ela foi executada pouco depois dos encontros com o governador da Bahia e a ministra Rose Weber, do Supremo, nos quais relatou o histórico de violência no quilombo Pitanga dos Palmares, em Simões Filho.

Coro dos desafinados

A postagem em que o secretário estadual de Cultura, Bruno Monteiro, destaca a tristeza pela morte de Mãe Bernadete e a alegria pelos 100 municípios visitados por Jerônimo tornou mais nítido o silêncio relativo à parcela de culpa dos governantes petistas na execução da ialorixá. Mesmo apagando o post do Instagram, a emenda já havia piorado um soneto bem ruim.

Mais ou menos

Embora o governo estadual trate a compra das instalações da antiga fábrica da Ford de Camaçari como algo de fácil resolução, fontes do alto escalão do Executivo asseguram que o negócio não é tão simples como dizem. Sobretudo, devido às regras impostas na lei acerca de aquisição de patrimônio privado pelo Poder Público. O que inclui a origem dos recursos e a eventual necessidade de autorização da Assembleia Legislativa para operações desse tipo.

Nova ordem

Em decisão incomum nas ações contra planos de saúde, a Justiça baiana determinou que a Sulamérica forneça medicamento à base de canabidiol para uma criança de 6 anos com epilepsia. A liminar foi concedida após o advogado da paciente, Michel Beto Torres, alertar para os riscos à saúde da garota.

"Essa emenda tem como propósito assegurar que o montante destinado aos professores contenha os juros e correções proporcionais ao tempo em que a ação tramitou"

Pablo Roberto, deputado estadual do PSDB, ao incluir no projeto de lei da segunda parcela dos precatórios do Fundef a obrigatoriedade de repasses dos valores acrescidos de atualização monetária
Deputado estadual do PSDB