Satélite: pesquisa mostra que movimento do PT no Nordeste teve efeito

Linha Fina Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipisicing elit. Dolorum ipsa voluptatum enim voluptatem dignissimos.

Publicado em 28 de outubro de 2015 às 04:26

- Atualizado há 10 meses

A julgar pela nova pesquisa encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) ao instituto MDA, surtiu efeito o movimento do PT e do Planalto para impedir que o eleitorado do Nordeste fosse tragado de vez pela onda antigoverno. No comparativo com  o levantamento anterior, de julho, o percentual dos que acham o governo bom ou ótimo subiu de 8,2% para 11,7%. Já o índice dos que consideram a gestão ruim ou péssima caiu de 69,7% para 64,4%. Em ambos os casos, as alterações ocorreram fora da margem de erro de 2,2 pontos. Na medição sobre o desempenho pessoal da presidente Dilma Rousseff à frente do cargo, 23,6% dos nordestinos aprovam a petista, contra 17,5% de três meses atrás. Os resultados na região, que representa o mais forte reduto do PT, contribuíram para que não houvesse outra queda na avaliação positiva do governo. O que deu mais argumento para a ala do partido que defende a necessidade de manter o Nordeste no topo de prioridades da agenda positiva.

Além da contaOs eleitores do Nordeste também são os que mais apoiam as propostas de elevação tributária cogitadas pelo governo federal para recompor o rombo nas contas públicas. Segundo a CNT/MDA, 10,8% deles se dizem a favor da volta da CPMF, acima da média nacional, que é de 9,4%. Entre os nordestinos, 19,1% afirmam que topam pagar mais impostos para sair da crise, bem acima dos percentuais do Norte/Centro-Oeste, Sudeste e Sul, que foram 11,4%, 10%  e 6,4%, respectivamente.

Dinheiro e vendavalPor outro lado, a deterioração da economia pode melar toda a estratégia do PT para estancar a sangria do partido no Nordeste, estratégia crucial para escapar de um vexame nas eleições municipais de 2016. Na pesquisa CNT/MDA de julho, 42,4% dos entrevistados na região temiam ficar desempregados. Agora, esse índice subiu mais de quatro pontos percentuais e chegou a 46,8%. Há três meses, 30,3% dos nordestinos afirmaram possuir conta ou prestação em atraso. Esse número pulou para 33,8%.

Quatro mosqueteirosDeve-se a um quarteto de especialistas em desenvolvimento urbano o viés à esquerda que caracteriza o novo PDDU, a ser enviado à Câmara de Vereadores nas próximas semanas: a presidente do Instituto Mário Leal Ferreira, Tânia Scofield; o também arquiteto Fernando Teixeira, ligado à Casa Civil da prefeitura; e mais duas pesquisadoras renomadas da Ufba - a socióloga Maria Auxiliadora Lobão e a administradora Bete Loiola.

Sem  salUm ar de desânimo tomou conta dos deputados da oposição  que integram a bancada baiana em Brasília. Reservadamente, três deles admitem que o baixo-astral vem da certeza de que, dificilmente, um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff terá sucesso na Câmara pelos próximos meses.

Mosca na sopaRendeu ti-ti-ti o vazamento de um relatório de inteligência da PF sobre códigos achados na agenda de um ex-executivo investigado pela Operação Lava Jato. Em especial, o que relaciona pagamentos no exterior ao codinome Feira, abreviação de Feira de Santana, que teria sido usado em referência tanto à cidade quanto ao sobrenome.Essa ação até pode resolver o problema do déficit fiscal. Mas vai ampliar, e muito, o nosso déficit moral  Arthur Maia (SD), deputado federal, ao criticar o projeto de lei de repatriação de recursos no exterior

Pílula*Mais antigo advogado em atividade na Bahia,  Edgar Silva faleceu ontem, aos 102 anos. Seu corpo será sepultado hoje, às 16h, no cemitério Jardim da Saudade.