Secretário estadual do Turismo deve deixar o governo  

Jairo Costa Júnior, com Luan Santos

Publicado em 28 de setembro de 2017 às 07:25

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: .

A provável dança das cadeiras na Bahiatursa, antecipada na edição de ontem, deve se estender para a Secretaria Estadual do Turismo (Setur). Em conversas reservadas, articuladores políticos do Palácio de Ondina apostam também na saída iminente de José Alves do comando da Setur. A princípio, Alves estava fora da lista de eventuais mudanças no alto escalão do governo. Dois episódios, no entanto, dificultaram sua permanência no cargo. O primeiro foi  a repercussão negativa causada pela proposta de transferir o Centro de Convenções para o Parque de Exposições, cujo ápice  ocorreu na última segunda-feira, quando líderes comunitários da Boca do Rio, Stiep e Jardim Armação, empresários e representantes de entidades do trade turístico realizaram um “abraçaço” no Centro de Convenções.

Gota d’água O desgaste de José Alves aumentou ainda mais depois que Salvador foi derrotada por Fortaleza na disputa pelo hub da Gol-Air France. Em entrevista à imprensa, o secretário disse que o papel que cabia ao governo do estado nas negociações foi reduzir a alíquota de ICMS sobre combustível de aviação e que deixou para a Vinci Airports, companhia que ganhou a concessão do aeroporto da capital, o trabalho de convencer os franceses.

Mudança de planos Para compensar a perda do hub da Gol, a Vinci intensificou as negociações com a direção da Avianca. O objetivo é convencer a companhia aérea colombiana a montar em Salvador um centro de conexão de voos, com foco em destinos da América do Sul. A Avianca tem hoje a segunda maior malha na capital, atrás apenas da GOL, e já demonstrou interesse em expandir suas operações a partir do Nordeste. Em outro flanco, a Vinci mira a Copa Airlines. A empresa panamenha anunciou o desejo de criar duas bases para ligar o Nordeste aos países do Caribe.

Longe do topo Apenas seis deputados federais baianos aparecem entre os cem parlamentares da Câmara mais votados no balanço parcial do Prêmio Congresso em Foco 2017, um dos mais cobiçados pelos políticos. Nenhum deles, porém, está no top 10. A melhor colocada até agora é Alice Portugal (PCdoB),  18ª colocada no ranking geral. Afonso Florence (PT), Irmão Lázaro (PSC), Jorge Solla (PT), Tia Eron (PRB) e Márcio Marinho (PRB) estão, respectivamente, em 24º, 36º,  39º, 56º e 60º. Entre os senadores, Otto Alencar (PSD) ocupa o  20º lugar e Roberto Muniz (PP), o 33º. Lídice da Mata (PSB) não consta na contagem preliminar.

Roupa nova Pré-candidato a presidente pelo Partido Novo, o empresário carioca João Amoedo desembarca hoje em Salvador com a tarefa de alavancar a sigla na Bahia. Fundador do Novo, Amoedo aposta na dissociação das legendas tradicionais para ampliar o número de filiados no estado. Em evento na churrascaria Sal e Brasa, Amoedo vai mostrar os pilares do Novo. Entre os quais, rejeição a verbas públicas para financiar partidos.

Upgrade A revolução digital no Tribunal de Justiça da Bahia foi destaque ontem no 18º Congresso de Inovação do Judiciário, em Brasília. Secretário de Tecnologia e Modernização da Corte, Leandro Sady arrancou elogios com o SmartJud, sistema de controle de processos baseado em inteligência artificial.Quarta-feira corrida  em Brasília! Passei o dia discutindo projetos e recursos, ACM Neto, prefeito de Salvador, ao comentar o périplo realizado por ele ontem na capital federalPílula Bate-volta Revelada ontem na versão online da Satélite, a carta de demissão entregue pelo secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal, teria pego o governador Rui Costa (PT) de surpresa. Sem substituto à vista, Rui pediu a Portugal para segurar o barco por mais um tempo.