STJ devolve controle sobre a Operação Adsumus à Justiça estadual   

Jairo Costa Júnior, com Luan Santos

Publicado em 22 de setembro de 2017 às 15:11

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: .

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou o retorno das ações penais da Operação Adsumus para a comarca de Santo Amaro, origem da investigação que desmontou um esquema milionário de corrupção e desvios de verbas na prefeitura da cidade.  Em decisão assinada no último dia 11, o ministro Nefi Cordeiro, da 6ª Turma do STJ, determinou que a Justiça estadual é quem detém competência para julgar o caso. Com isso, o Ministério Público de Santo Amaro, sede da Adsumus, vai retomar diligências e processos parados há quase um ano, quando começou o imbróglio sobre o âmbito da operação no Judiciário.     Procura-se  - O ministro do STJ negou ainda habeas corpus impetrados pela defesa dos empresários Paulo Sérgio Vasconcelos e Roberto Santana, mantendo ambos na lista de foragidos da Justiça. Alvos de mandado de prisão preventiva, Vasconcelos e Santana são donos, respectivamente, da Grautech e Serv Bahia, empresas envolvidas em fraudes que lesaram os cofres públicos em, no mínimo, R$ 20 milhões, durante a gestão do ex-prefeito Ricardo Machado (PT), também denunciado pela Adsumus.

Mão que balança o berço A  nomeação da ex-prefeita de Barreiras Jusmari Oliveira (PSD) para a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur) é resultado de ofensivas articuladas pelo senador Otto Alencar, interessado em manter uma base forte no Oeste baiano. Presidente do PSD no estado, Otto agiu diretamente para barrar o desembarque de Jusmari no PSB e convenceu  o deputado Fernando Torres (PSD) a deixar a Sedur para retornar à Câmara. Pior para Robinson Almeida (PT),  que volta à suplência. Melhor para a oposição, que viu na ida de Jusmari para o governo uma forma de blindá-la com foro privilegiado. Em maio, ela foi condenada a três anos por fraude em licitações.

Cara Fechada O acordo costurado por Otto Alencar irritou a senadora Lídice da Mata (PSB), que soube pela imprensa da nomeação de Jusmari Oliveira. A ex-prefeita estava prestes a entrar no PSB e assumir a Secretaria de Ciência e Tecnologia no lugar de Vivaldo Mendonça, que voltaria à Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). Nos bastidores, cardeais governistas detectaram as digitais do secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, que não queria perder o controle sobre CAR.

Troca de guarda Antecipada pela Satélite em janeiro deste ano, a saída de Reinaldo Sampaio da cúpula da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE) foi oficializada ontem. Remanescente da cota do ex-secretário Jorge Hereda na pasta, Sampaio será  substituído na Superintendência de Estudos e Políticas Públicas da SDE pela socióloga Maria Lúcia Falcón, ex-presidente do Incra e aliada do atual chefe da pasta, Jaques Wagner.

Bola nas costas O fim das coligações para 2020, aprovado na Câmara dos Deputados anteontem, revoltou parte dos mais de cinco mil vereadores baianos - 30% deles eleitos pelo mecanismo. “Fomos feitos de cobaia pelos deputados. Era para valer já em 2018”, dispara a presidente da União dos Vereadores da Bahia (UVB), Edylene Ferreira (PR).

Pílula Replay  Em baixa desde que perdeu a reeleição em 2016, o ex-vereador Euvaldo Jorge tenta novamente emplacar uma candidatura à presidência do Bahia. O objetivo, dizem aliados, é voltar aos holofotes e cimentar o caminho para um possível retorno à Câmara em 2020.