De volta ao time, Rhayner quer Vitória dono do jogo no Rei Pelé

Jogador cumpriu suspensão contra o Paraná e será uma das armas do Leão no duelo ante o CRB

Publicado em 21 de outubro de 2015 às 10:20

- Atualizado há 10 meses

O erro de arbitragem roubou a cena no empate por 1x1 contra o Paraná e o futebol rubro-negro ficou em segundo plano em virtude da expulsão equivocada de Diego Renan aos 11 minutos do segundo tempo, na sexta-feira passada. Com um a menos, o Vitória cedeu o empate, porém antes mesmo da expulsão, não conseguiu ser agressivo como de costume, muito por causa da ausência de Rhayner, suspenso.Mas o atacante que virou meia está de volta para o duelo contra o CRB, sábado, às 16h30, no estádio Rei Pelé. Com a missão de melhorar a transição da equipe entre o meio e o ataque, o jogador revelou a intenção do grupo em ser dono do jogo em Maceió. “Temos que controlar a partida e prevalecer nosso estilo de jogo. Por estar jogando em casa, o CRB vai querer pressionar nossa equipe. Temos que ficar com a bola no pé, ditar o ritmo do jogo. É essencial para as partidas fora de casa”, dá a dica Rhayner.  Rhayner é uma das peças fundamentais no esquema do técnico Vagner Mancini (Arisson Marinho/Correio)Uma estratégia de jogo conversada na reapresentação do grupo, segunda-feira, quando o técnico Vagner Mancini fez a tradicional reunião com os jogadores e, dessa vez, deixou uma pergunta no ar. “Ele fez uma pergunta bem simples: como a gente começaria a semana? Três jogadores pediram a palavra e responderam: ‘com espírito vencedor’. Independente dos outros resultados, vamos nos manter focados e saber que ainda tem pelo que lutar ali na frente”, conta Rhayner, sem perder as esperanças do título.Para continuar sendo importante nessa reta final de sete jogos, Rhayner avisa que vai se policiar na questão disciplinar – é o jogador que mais levou cartão amarelo na Série B, com 12 no total. “Como Mancini falou, enquanto a gente está focado em jogar, com a bola no pé, até esquecemos os possíveis erros que possam acontecer por parte da arbitragem. E assim alivia essas reclamações. Botei na cabeça que não pode reclamar da arbitragem”, destaca o jogador, advertido com a chapa amarela sete vezes por falta, quatro por reclamação e outra por retardar o reinício de um lance.Desfalques Para o jogo no Rei Pelé, Mancini não contará com o lateral Diego Renan nem o meia Pedro Ken, ambos suspensos. Enquanto Euller é o substituto na lateral, Flávio, que substituiu Rhayner na última sexta, é o mais cotado para iniciar a partida. Mudanças que provavelmente serão vistas no coletivo de hoje, no Barradão.