Aulão Solidário revisa conteúdos com foco no Enem

Cerca de 280 estudantes participaram do aulão no Garcia

Publicado em 18 de outubro de 2015 às 19:40

- Atualizado há 10 meses

Na reta final de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aconteceu ontem no Auditório Dom Geraldo Magela no Garcia na Sede da Arquidiocese da Bahia, a quinta edição do Aulão do Enem Solidário. Além de ajudar os alunos a revisarem os principais conteúdos que caem na prova, o evento recolheu também uma lata de leite em pó que será destinada às obras da Pastoral da Criança.Cerca de 280 estudantes participaram do aulão, entre eles, Fernanda Meneses, de 18 anos, que está de olho de uma vaga na Universidade Federal da Bahia (Ufba) para o curso de Psicologia. “Estava com muita dificuldade em física e química também. Na parte de humanas, eu estou tranquila. Mas redação eu ainda posso melhorar um pouquinho. As dicas que os professores compartilharam hoje ajudaram muito”, afirma. A estudante não vê a hora de chegar logo domingo (25), dia da prova. “Quero que essa semana passe logo. Todo mundo só fala em Enem. Estou doida para sair domingo de lá, certa de que fiz uma boa prova”, completa Fernanda.Aulão Solidário a uma semana do Enem (Foto: Evandro Veiga/CORREIO)Para segurar a onda da tão temida ansiedade que na hora da prova pode dar aquele branco, o aulão contou também com a participação dos os cantores Serginho, da banda Adão Negro, e Nonô Curvêllo, da Cangaia de Jegue. Serginho, além de cantar, ministrou também uma aula de inglês para os alunos. “Vim hoje muito mais na condição de cidadão do que de artista. Sou filho de família humilde e sei das dificuldades que esses alunos passam para conseguirem ingressar em uma universidade, por que eu também passei por isso, quando fui aluno da Ufba. A única forma de mudar o país é pela educação”. A mesma motivação do vocalista da Banda Adão Negro é compartilhada pela a coordenadora e idealizadora do evento, Rene Barbosa. “O aulão é uma prestação de serviço de cunho social”, completa ela.Na tentativa de rever os conteúdos de gramática, inglês, matemática, física, química, biologia, espanhol, redação e geografia, a auxiliar pedagógica Maria Cecília Caetano preferiu trocar a manhã de sol na praia pela oportunidade de reforçar aquilo que já estudou durante o ano. “Vou fazer o Enem para mudar de área e partir para Engenharia. Como trabalho, o tempo que sobra no dia é pouco para que a gente possa focar nestas dicas que fazem a diferença na hora da prova”, conta.Enquanto o domingo que vem não chega, para o professor de Biologia do Colégio Fortunato, Domingos Carillo, o mais importante é manter o foco. “O que tinha que aprender já foi feito. Agora é fechar o quebra-cabeça com aquelas peças que faltam e se atentar aos detalhes finais, mas tudo isso com muita tranquilidade para que a ansiedade – por mais normal que seja - não se torne um problema”, recomenda. O professor de geografia do mesmo colégio, Eládio Figueiredo, também concorda com o educador. “Na semana que antecede a prova é o momento de dar aquela última revisada, mas sem perder de vista a necessidade de relaxar e não deixar toda essa pressão para o momento da prova”, acrescenta.