Professores indicam assuntos que merecem atenção especial para o Enem

“Além de saber o conteúdo, o aluno deve conseguir contextualizá-lo e exemplificá-lo”, diz professor

Publicado em 14 de outubro de 2015 às 06:24

- Atualizado há 10 meses

A fórmula é simples: hoje + 10 dias = 24 de outubro, início das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para ajudar os candidatos nesta reta final, o CORREIO consultou professores das quatro grandes áreas de provas objetivas para saber o que é indispensável saber ou para que assunto se deve estar mais atento na hora H, além de dicas sobre temas mais recorrentes.

É bem verdade que, segundo os especialistas, o tempo em que os estudantes precisavam decorar dezenas de fórmulas para serem aprovados no vestibular passou, mas há conceitos e fórmulas fundamentais, que é importante que estejam na ponta da língua. Ainda assim, mais  do que gravar, é preciso entender. Estudantes concentrados em exame: provas serão dias 24 e 25 deste mês(Foto: Arquivo CORREIO)“As fórmulas isoladas não ajudam: o que o Enem vai buscar do estudante é se ele consegue aplicar os conceitos  e até as fórmulas no seu cotidiano”, reforça o professor de Física Cyllus Cohen.

Para o estudante Sandro Roberto, 19 anos, a associação dos temas com o cotidiano é o que mais ajuda a entender os conteúdos, e não apenas decorá-los. Ele se recorda que aprendeu, por exemplo, o conceito de difração de ondas (que é o encurvamento sofrido pelos raios de onda quando esta encontra obstáculos à propagação) só depois que o professor de cursinho levou uma corda para sala de aula. “Ele apresentou de forma prática e lúdica o tema da difração, deixou uma corda parada e foi demonstrando como a capacidade da difração muda de acordo com a dimensão dos objetos que têm contato com ela”, lembra o aluno, que se prepara para garantir uma vaga no curso de Gastronomia da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

“Além de saber o conteúdo, o aluno deve conseguir contextualizá-lo e exemplificá-lo”, reitera o professor de Geografia Wilton Oliveira, um dos consultados pelo CORREIO para compor os quadros que trazem alguns dos principais conceitos, temas e fórmulas cobrados no Enem.

MATEMÁTICADicas do mestre - O professor de Matemática Denilton Correia defende que os alunos precisam se concentrar em assuntos que lhe renderão um maior volume de questões, por isso aponta temas relacionados a estatísticas, matemática financeira e porcentagem. “Começar a prova com as questões que são teoricamente mais fáceis, vai ajudar em um bom resultado e esses são temas recorrentes”, diz. Ele citou os seguintes temas:Moda - É o termo mais frequente em uma distribuição de dados. Por exemplo, considere o seguinte tempo de espera:Nesse caso, a moda de espera é de 15 minutos, que é o tempo que se repete mais vezes (três) ao longo dessa semana.Mediana  - É o termo central de uma distribuição de dados ordenados (atenção para o ordenamento, crescente ou decrescente). Veja na imagem abaixo como achar a mediana da altura de um time de vôlei.Arranjo simples x Combinação simples - Os arranjos são agrupamentos de elementos distintos em que a ordem dos elementos é importante. Já as combinações simples são agrupamentos distintos em que a ordem dos elementos não importa. Veja abaixo.LINGUAGENSDicas do mestre  Segundo o professor Zé Carlos, que ministra aulas de Português, a cada ano o Enem cobra menos conteúdos relacionados à gramática, preferindo exigir do aluno conhecimentos de interpretação de textos verbais e não verbais. “Há uma necessidade de que o aluno apresente um repertório cultural, já que a prova não contempla apenas a literatura, mas também a linguagem musical e pictórica”, comenta. Ainda conforme o professor de português, o que cai de gramática “é aplicado ao texto”. “Não é a gramática seca dos exames tradicionais”, conclui Zé Carlos.Modernismo  Um dos destaques é o movimento artístico promovido no início do século XX, que propunha uma ruptura na forma como as artes eram concebidas até então. Esse é um dos assuntos que normalmente caem na prova e que deve estar na ponta da língua do candidato. É importante lembrar também que o movimento foi influenciado pelas vanguardas artísticas europeias, apesar de defender uma produção artística que retratasse a cultura nacional. Entre os principais representantes do movimento no Brasil estão a pintora Tarsila do Amaral e os escritores Oswald de Andrade e Mário de Andrade.(Foto: Reprodução)Arte na Ditadura Diversos artistas brasileiros, como Chico Buarque e Caetano Veloso, demonstraram sua oposição ao sistema político da época produzindo poesias, músicas e peças de teatro nas quais protestavam contra as ações totalitárias do regime militar. Esse assunto também é bastante recorrente e é importante conhecer os personagens da época, tanto na esfera política quanto no próprio meio artístico e intelectual, e que papéis representavam.

CIÊNCIAS NATURAISDicas do mestre Os professores alertam que o Enem tem caminhado, cada vez mais, na contramão dos conhecidos macetes para gravar fórmulas. No entanto, há conceitos que não deixam de ser cobrados, direta ou indiretamente. No caso do Q = M.C.T (ou Que MaCeTe), estão  conceitos, em Física, de quantidade de calor (Q), massa (M), calor específico (C) e Delta T a variação da temperatura. O professor Cyllus Cohen aponta que os assuntos mais importantes em Física que exigem conhecimento de fórmulas são Ondas, Lei de Ohm e o conceito de Potência. Já em Química, o professor Fernando Dias defende que o aluno precisa mesmo ter domínio de um tema de Matemática. Segundo Dias, 90% das questões da matéria no Enem podem ser resolvidas por regra de três. “Nem tabela periódica o Enem traz, porque os dados dos elementos químicos já vêm nas provas”, lembra ele. Favoritos Na prova de Ciências Naturais é  importante, segundo os professores, o conhecimento de fontes de energia limpa, como a eólica e solar, que causam um menor impacto ao meio ambiente. Diante do desmatamento e efeito estufa, o ser humano precisa apelar para essas fontes “alternativas” em relação às que são largamente utilizadas, como o petróleo.1ª Lei de Ohm A fórmula é U=R.i, onde: R é resistência, medida em Ohm, U é a diferença de potencial elétrico (ddp), medido em Volts  (V) e I é a intensidade da corrente elétrica, medida em Ampére (A). Nela, o aluno pode precisar lembrar dessa relação em assuntos que cobrem a teoria de circuitos elétricos e relação entre resistência e corrente. Um exemplo prático dessa aplicação pode ser encontrando quando se problematiza a voltagem de aparelhos eletrônicos, relacionando o consumo energético do aparelho e a corrente que flui no aparelho (110W /220W).

Genética e ecologia são os assuntos mais cotados, segundo professores de Biologia consultados pelo CORREIO. Densidade e ligações entre átomos e entre moléculas são as principais apostas dos professores consultados.

CIÊNCIAS HUMANASDicas do mestre  De acordo com o professor Zé Nilton, que ensina História, a capacidade de fazer uma análise sociológica é fundamental para que o candidato compreenda o processo histórico da construção do país e possa analisar melhor os acontecimentos da atualidade, relacionando-os também a fatores externos. “É importante que eles analisem a História por uma visão sociológica porque encarar o fato social fora do contexto econômico e social não tem valor algum. Isso ajuda o cidadão a formar um senso crítico, colocando em questionamento o comportamento humano”, afirma o professor, que listou e definiu dois temas internacionais como os mais cotados para serem cobrados no exame este ano.Fundamentalismo Segundo Zé Nilton, trata-se de uma forma de interpretar uma doutrina ao pé da letra e pode ter natureza ideológica, política ou econômica. A atitude fundamentalista é praticada por aqueles que enxergam uma verdade absoluta e não admitem outras ‘verdades’, vendo na visão de mundo do outro o erro a ser combatido, o que acaba gerando conflitos. Migrações  Hoje relacionado principalmente ao tópico anterior (ataques de grupos fundamentalistas), o deslocamento de grandes grupos em busca de comida, segurança e um território já aconteceu em outras épocas, como lembra o professor Zé Nilton. Há décadas pessoas saem de seus países por essas causas, mas o assunto ficou mais em evidência este ano, com as migrações em massa de africanos e árabes em direção à Europa. O professor indica que as migrações de outros períodos da história podem ser lembradas na prova.(Foto: AFP)