LITERATURA

Baiano Itamar Vieira Junior concorre a prêmio literário na Irlanda com 'Torto Arado'

Dublin Literary Awards vai pagar ao vencedor € 100 mil; brasileiro Stênio Gardel também concorre

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 18 de janeiro de 2024 às 13:45

Itamar Vieira Junior
Itamar Vieira Junior Crédito: Divulgação

Dois livros de autores brasileiros traduzidos recentemente para o inglês estão entre os 70 indicados ao Dublin Literary Awards, que vai pagar ao vencedor € 100 mil. São eles: Torto Arado (Crooked Plow, com tradução de Johnny Lorenz), de Itamar Vieira Junior, e A Palavra Que Resta (The Words that Remain, por Bruna Dantas Lobata), de Stênio Gardel - que já ganhou, em 2023, o National Book Award de melhor obra traduzida de literatura.

Concorrem livros publicados, portanto, em inglês, entre julho de 2022 e julho de 2023. No caso das traduções - foram 31 nesta edição - a versão na língua original tinha que ter sido lançada entre julho de 2013 e junho de 2023. A indicação foi feita por 80 bibliotecas de 35 países e as obras serão avaliadas, agora, por um júri.

Demon Copperhead, obra de Barbara Kingsolver inspirada em David Copperfield, de Dickens, e vencedora do Pulitzer de ficção e do Women’s Prize for Fiction, é uma das fortes concorrentes.

Entre os indicados mais conhecidos do leitor brasileiro estão ainda Mia Couto, Emma Donoghue, Dennis Lehane, Mircea Cartarescu, Mariana Enriquez, Celeste Ng, Gabrielle Zevin e Eleanor Catton.

A lista de finalistas sai no dia 26 de março e o vencedor será revelado no dia 23 de maio, durante o Festival Internacional de Literatura de Dublin. Se for uma obra traduzida, o prêmio será de € 75 mil para o autor e de € 25 mil para o tradutor.

Os autores e os livros

Nascido em Salvador em 1979, Itamar Vieira Junior é geógrafo com doutorado em estudos étnicos e africanos. Ele estreou na literatura com contos e publicou duas obras antes da fama: Dias (2012) e A Oração do Carrasco (2017). Torto Arado (Todavia), revelado pelo Prêmio Leya 2018, de Portugal, lhe deu fama. O livro vendeu mais de 700 mil cópias no Brasil, ganhou outros prêmios e foi traduzido para diversos países.

A história se passa no sertão baiano. As irmãs Bibiana e Belonísia encontram uma velha e misteriosa faca na mala guardada sob a cama da avó. Ocorre então um acidente. E para sempre suas vidas estarão ligadas - a ponto de uma precisar ser a voz da outra.

Depois ele lançou Doramar ou A Odisseia: Histórias (Todavia). Seu livro mais recente é Salvar o Fogo (Todavia), de contos.

Stênio Gardel nasceu em Limoeiro do Norte, no interior do Ceará, em 1980. Trabalha no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará e, desde 2017, participa de coletâneas de contos. Estreou na literatura com A Palavra que Resta (Companhia das Letras). O romance conta a história de Raimundo, um homem de 71 anos que tem o desejo de se alfabetizar para conseguir ler uma carta que recebeu do namorado quando tinha apenas 19.