Expo-cápsula Duas braçadas é aberta neste sábado

Mostra com visitação gratuita fica em cartaz até 06 de abril

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 7 de março de 2024 às 12:51

expo-cápsula Duas braçadas e meia
expo-cápsula Duas braçadas e meia Crédito: Divulgação

A partir de 09 de março, com a realização de uma visita guiada pelo artista às 10:30, a RV Cultura e Arte apresenta Duas braçadas e meia, expo-cápsula do artista baiano George Teles, com texto crítico de Priscila Miraz.

O projeto inaugura um novo formato expositivo na galeria, propõe uma introdução ao universo de trabalho do artista e reúne nove obras realizadas entre 2023 e 2024, um prolongamento da prática expandida em gravura que George investiga pelo menos desde 2019.

Duas braçadas e meia seguirá em cartaz até 06 de abril, presencialmente na RV Cultura e Arte - de segunda a sexta, das 10:00 às 18:00 e aos sábados das 10:00 às 14:00; e de forma online, pelo site da galeria (www.rvculturaearte.com).

Coletando fragmentos enquanto caminha pelas cidades de Salvador, Feira de Santana, Cachoeira ou São Félix, o artista transforma placas de ferro e madeira, linhas e tecidos em matrizes para impressões que revelam a memória do encontro entre os corpos: o seu com o da cidade, o dos objetos com os suportes.

“Sua pesquisa poética é acurada e se aprofunda como estratégia entre a necessidade de manter fluidez na forma, e as experiências com o mundo conforme agenciadas pelas matérias que o artista coleta batendo perna, sua maneira de criar os encontros por onde transita, acessar as memórias e histórias do território que habita, entrar em relação com os corpos em suas singularidades, incluindo o seu próprio", comenta em seu texto a pesquisadora Priscila Miraz.

Entre os trabalhos, três obras da série “Resíduos do oitavo encontro” reforçam o compromisso do artista com o deslocamento e a materialidade. São monotipias em tinta gráfica sobre placas de vidro sobrepostas, criadas a partir de retalhos de organza sintética coletados, destecidos e re-tecidos em um tear manual de pregos. Como resultado, imagens que evocam geografias ficcionais, caminhos, rastros e territórios em um uso da abstração como estratégia de sobrevivência.

Sobre o artista

George Teles (Feira de Santana, 1997) vive e trabalha entre as cidades de Feira de Santana e Salvador. Atualmente se dedicando às investigações nas impressões contemporâneas, transita entre as práticas do desenho, da gravura e da pintura. Desenvolve pesquisa que gira em torno da memória e do corpo, da coleta e do deslocamento, do encontro do corpo com o território, propondo à expansão técnica da gravura e da pintura em direção à capacidade de agência das próprias materialidades.

Serviço

Duas braçadas e meia/Expo-cápsula de George Teles; texto crítico de Priscila Miraz

De 09/03 a 06/04/2024, visitação gratuita

segunda a sexta, das 10:00 às 18:00 e aos sábados das 10:00 às 14:00

RV Cultura e Arte - Av. Cardeal da Silva 158, Rio Vermelho - Salvador/BA