Músicos da banda Fly são acusados de racismo na web após comentários polêmicos

Internautas consideraram declarações de integrantes preconceituosas e machistas em entrevista

Publicado em 4 de outubro de 2015 às 22:07

- Atualizado há 10 meses

Os integrantes da banda Fly se envolveram em uma polêmica neste domingo (4). Internautas criticaram os músicos por declarações à revista 'Atrevida'. Um dos integrantes, Caíque Gama, foi considerado racista por afirmar que tranças "para quem tem cabelo ruim é uma salvação".A imagem com o trecho da entrevista viralizou na web e virou assunto nas redes sociais. “Nojo de vocês. Era fã, mas peguei nojo na hora. Injúria racial e discriminação, crimes de ódio, são inafiançáveis”, escreveu uma internauta. “Ruim mesmo é ter que aturar esse seu preconceito. Aliás, meu "cabelo ruim" deve ser melhor do que seu caráter. E esse cabelo aqui,do jeito que ele é, mostra o orgulho de uma raça ok?!”, disparou outra.(Foto: Divulgação)Após a polêmica, Caíque se defendeu em sua conta no Twitter. “Que p**** é essa que tá todo mundo xingando porque eu falei mal de cabelo ruim, oi? Cadê a revista que soltou isso. Estou p***. Já vem gente que não sabe nada sobre minha vida, sobre meus amigos, me chamando de racista, lava sua boca pra falar de mim. Nego interpreta as coisas e leva pra maldade pra ter motivo pra me xingar. Ah, que preguiça. Se ofendeu alguém, falei em tom de brincadeira. Eu acho lindo quem usa trança, quem assume o blackpower, se eu tivesse usaria, então cala boca e vai ser feliz. Ao invés de ficar procurar motivo pra arrumar confusão e discórdia e se sentindo ‘mal’ por isso, você está sendo racista com você mesmo”, escreveu o músico.Em outro trecho da entrevista, Paulo Castagnoli afirmou: "Às vezes posto foto sem camisa, então quem sou eu para julgar? Acho legal, mas a menina tem que se portar como uma menina”. A declaração também não foi poupada pelos internautas. “E o prêmio de banda mais machista do ano vai para a banda Fly”, escreveu um usuário do Twitter.