Dupla Lucas e Orelha será batizada no afoxé Filhos de Gandhy

O evento acontece a partir das 15h, no decorrer do ensaio dos Filhos de Gandhy

Publicado em 31 de outubro de 2015 às 17:07

- Atualizado há 10 meses

Neste domingo (01/10), o afoxé Filhos de Gandhy, considerado o maior afoxé do mundo e o tapete branco da paz, realiza cerimonia de batismo da dupla Lucas e Orelha. O evento acontece a partir das 15h, no decorrer do ensaio dos Filhos de Gandhy, na sede, no Pelourinho e será conduzido por Tio Souza, guru do afoxé.História do afoxéHá 65 anos, no dia 18 de fevereiro, desfilava pela primeira vez na avenida um dos mais representativos afoxés da Bahia. Fundado em 1949 por estivadores portuários de Salvador, o Filhos de Gandhy foi uma homenagem ao líder indiano Mahatma Gandhi, que havia sido assassinado um ano antes, e teve seu nome sugerido por Vavá Madeira, uma dos principais fundadores da entidades. No ano de estreia, apesar dos mais de 100 inscritos, apenas 36 participantes saíram com medo da repressão policial.

De acordo com Agnaldo Silva, presidente da instituição, o fundador Almir Fialho deu a ideia de mudar a grafia do nome Gandhi, inserindo as letras 'dh' e trocando o 'i' por 'y', para evitar represálias. Uma mistura de preceitos hindus com tradições da África, o afoxé é composto somente por homens e há mais de seis décadas mantém-se firme no seu objetivo de disseminar uma mensagem de paz por onde passar.

Desde sua fundação, o Gandhy passou por diversas transformações. Nos primeiros anos, o bloco saiu cantando marchinhas até começar a compor suas próprias canções em ritmo de ijexá. Com o passar do tempo também foram incorporados novos elementos e membros ao desfile, admitindo-se trabalhadores de outras classes sociais e não apenas estivadores. Em 1974 e 1975, após 25 anos de desfile ininterruptos, enfrentou problemas e ficou sem desfilar no carnaval de Salvador.