NEGÓCIO SUSTENTÁVEL

Entenda o que torna o ESG lucrativo

Práticas sustentáveis geram redução de prejuízos aos grandes e pequenos negócios

  • Foto do(a) author(a) Larissa Almeida
  • Larissa Almeida

Publicado em 21 de maio de 2024 às 09:00

ESG
ESG Crédito: PEXELS

O compromisso ambiental, social e de governança, pilares da sigla inglesa ESG, é uma demanda atual imposta aos empreendedores de negócios de todos os tamanhos. O que, à primeira vista, pode ser entendido como despesa pela alteração de práticas e implementação da inovação, na realidade, tem sido encarado por muitas empresas como um investimento que gera retornos financeiros, simbólicos, e, principalmente, não acarreta prejuízo. O segredo para isso é o foco na sustentabilidade, que tem tornado o ramo atraente e lucrativo.

O processo até o lucro tem início na implementação de práticas simples, que consistem na mudança de ações que podem ser feitas sem grandes gastos e que, a curto prazo, geram economias. “O empreendedor pode adotar várias ações para reduzir a geração de resíduos, o consumo de água, o consumo de matérias-primas, insumos, a geração de efluentes da sua empresa. Tudo isso trazendo benefícios ambientais na lógica de avaliação integrada, porque se está proporcionando o ambiental, também está proporcionando o econômico. Quando se reduz o consumo de água, também está reduzindo custo da água”, aponta Arlinda Negreiros, gerente de meio Ambiente e Responsabilidade Social da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb).

Com ações que partem da preocupação ambiental, há benefícios sociais e econômicos que possibilitam a empresa a crescer, gerando emprego e renda. Nesse ponto, a manutenção da imagem do negócio se torna fundamental, de modo que é preciso também investir em governança. “A empresa vai começar a ser vista pelo consumido com outro olhar, então ela vai começar a gerar valor para marca. O empreendedor vai ter que fazer um investimento para melhorar o que precisa melhorar, mas, quando ele faz isso, está fazendo um investimento que vai voltar em forma de receita ou em forma de visibilidade da marca”, pontua a coordenadora do Comitê de Sustentabilidade do Sebrae Bahia, Márcia Suêde Motta.

Quando alinhados, o discurso e a prática geram lucro para o negócio porque se torna possível atender a demanda do consumidor moderno, que tem dado cada vez mais valor à presença social e ambiental das empresas que vendem os produtos que eles consomem, bem como à composição e conduta do corpo de funcionários desses empreendimentos.

“Quando o consumidor vê nos jornais e nas redes sociais que uma empresa tem trabalho escravo, não cumpre seus deveres com funcionários ou tem qualquer tipo de discriminação, isso tem uma mancha muito grande para a marca e esses consumidores param de consumir. Então, o ganho vem dessa forma de se colocar perante a sociedade”, analisa Márcia Suêde Motta.

Para Arlinda Negreiros, a implementação das práticas ESG impulsiona a competitividade de mercado, o que é por si só pode colocar em vantagem de preferência e consumo determinados negócios. “Se tem ética, transparência na relação com as partes interessadas, está em alinhamento com todos esses todas as diretrizes de sustentabilidade e se posiciona bem, a empresa pode utilizar isso como diferencial competitivo em relação a outros empreendimentos que estão na mesma situação. Então, sua gestão precisa fazer o seu planejamento estratégico de forma a contemplar o ESG”, defende.

O III ESG Fórum Salvador é um projeto realizado pelo Jornal Correio e Site Alô Alô Bahia com o patrocínio da Acelen, Alba Seguradora, Bracell, Contermas, Grupo Luiz Mendonça - Bravo Caminhões e Ônibus e AuraBrasil, Instituto Mandarina, Jacobina Mineração - Pan American Silver, Moura Dubeux, OR, Porsche Center Salvador, Salvador Bahia Airport, Suzano, Tronox e Unipar; apoio da BYD | Parvi, Claro, Larco Petróleo, Salvador Shopping, SESC, SENAC e Wilson Sons; apoio institucional do Sebrae, Instituto ACM, Saltur e Prefeitura Municipal de Salvador e parceria do Fera Palace, Happy Tour, Hike, Hiperideal, Ticket Maker, Tudo São Flores, Uranus2, Vini Figueira Gastronomia e Zum Brazil Eventos.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro