Hotéis, pousadas e hostels registram quase 100% de ocupação em Salvador

Sexta-feira teve público recorde na folia

Publicado em 7 de fevereiro de 2016 às 06:35

- Atualizado há 10 meses

Quem deixou para se programar para curtir o Carnaval de Salvador de última hora deve ter dor de cabeça para arranjar um quarto vago. Quase todos os hotéis, pousadas e hostels da cidade já estão lotados.De acordo com Silvio Pessoa, vice-presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Salvador e Litoral Norte e presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação, a procura cresceu em 2016.

“Houve um acréscimo de 2,5% em relação ao ano passado e isso se deve ao novo formato do Carnaval, com fanfarras, trios sem corda. Nós fazemos festa e ganhamos dinheiro com isso. Em tempos de crise, fomos criativos e geramos emprego”, explica.De acordo com Pessoa, os hotéis do circuito já apresentam 100% de ocupação, enquanto no restante da cidade a ocupação chega a 95%. A partir de hoje, este número deve crescer para 97,5%.Recorde As ruas de Salvador receberam, na última sexta-feira, o maior número de foliões da história do Carnaval de Salvador para o dia. Segundo o prefeito ACM Neto (DEM), o acréscimo foi de 10% em relação ao público registrado na folia na sexta-feira de 2015. “Nós tivemos ontem a sexta-feira que bateu todos os recordes de público da história do Carnaval para a sexta-feira: 10% a mais de pessoas do que no ano passado presentes na festa. Acho que isso mostra o sucesso do Carnaval”, declarou Neto, após se reunir ontem com os secretários envolvidos na operação do Carnaval.Quem trabalha em hotéis que ficam no meio da folia percebeu uma procura grande de turistas em busca de hospedagem. “Teve um aumento grande, de uns 60%. Acredito que seja por conta da alta do dólar. Muitos turistas de fora estão vindo para o Brasil, além dos próprios brasileiros preferirem viagens pelo país”, conta Adriana Reis, gerente da recepção do Hotel Sheraton, no Campo Grande.

Longe da festa, o recepcionista Valdemilson Manoel, do Golden Park Hotel, na Pituba, também relata uma maior procura. “Os turistas preferem se hospedar no circuito, mas também chegamos a 100% de ocupação. Veio  muita gente de fora”, observa.

O CORREIO entrou em contato com 15 hotéis localizados no circuitos Dodô (Barra/Ondina) e Osmar (Campo Grande) e todos declararam não ter mais vagas disponíveis.

Quem ainda não desembarcou em Salvador e recorre aos sites de busca por hospedagem também encontra dificuldade. Durante o período de Carnaval, a ocupação apontada chega a 97% e a maioria dos hotéis aponta ter apenas um quarto restante.

Neste caso, é necessário ter pique para correr atrás do trio e também fora dele. Em pouco tempo, o status de pousadas e hotéis mudam de “quarto disponível” para “ocupações lotadas”. A turista carioca Fernanda Araújo relata a dificuldade. “Deixei para última hora e acho que não vou conseguir. Todos os hotéis, pousadas e hostels que procuro estão lotados”.