ESPORTE

Brasil fica sem medalha no segundo dia do Grand Slam de Astana de judô

País levou duas pratas no primeiro dia da competição

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 11 de maio de 2024 às 15:42

Nauana Silva no Pan de judô Rio 2024
Nauana Silva no Pan de judô Rio 2024 Crédito: Divulgação: CBJ

Depois de duas pratas no primeiro dia de disputa no Grand Slam de Astana, o Brasil passou o sábado (11) em branco. Nauana Silva chegou a disputar a medalha de bronze na categoria até 63 kg, mas perdeu para a japonesa Aono Minami.

A luta estava equilibrada, com uma punição para cada lado, mas a adversária encaixou uma imobilização para conseguir o ippon e vencer o combate.

O Brasil teve mais três judocas neste sábado no Casaquistão. Também na categoria 63 kg, a experiente Ketleyn Quadros, medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, perdeu na segunda luta para a alemã Dena Pohl.

Na categoria até 70 kg feminino, Ellen Froner caiu na estreia diante de Lara Cvjetko e Luana Carvalho foi derrotada na segunda rodada pela dinamarquesa Laerke Olsen.

No primeiro dia da competição, o Brasil conquistou duas medalhas de prata com Larissa Pimenta (até 52 kg) e Rafaela Silva (até 57 kg). Michel Augusto (até 60 kg masculino) e Natasha Ferreira (até 48 kg) disputaram a repescagem, mas foram eliminados antes da luta pela medalha de bronze.

Neste domingo, acontecem as disputas das categorias mais pesadas Marcelo Gomes e Rafael Macedo lutam na categoria até 90 kg, e Giovanna Santos sobe no tatame na categoria acima de 78 kg.

O Grand Slam do Casaquistão é o último antes dos Jogos Olímpicos de Paris-2024. A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) já anunciou 10 convocados para os Jogos na França. Os próximos que entrarem na zona de ranqueamento serão confirmados após o Campeonato Mundial de Abu Dabi, de 19 a 24 de maio, que encerra a corrida olímpica do judô.