Brasil tem 'sombra' de EUA e México para sediar a Copa do Mundo de futebol feminino de 2027

Fifa anunciou que os países apresentaram uma candidatura em parceria

Publicado em 9 de dezembro de 2023 às 12:14

Seleção feminina
Seleção feminina Crédito: Leandro Lopes/CBF

A Fifa anunciou, nesta sexta-feira, que tem três opções para sediar a Copa do Mundo de futebol feminino, que será realizada em 2027. Além do Brasil, a entidade anunciou que Estados Unidos e México apresentaram uma candidatura em parceria. A outra opção, também conjunta, engloba a Alemanha, a Bélgica e a Holanda. Os três países dividiriam os jogos do torneio.

Confirmadas essas alternativas, o próximo passo da entidade vai ser inspecionar as sedes já a partir do ano que vem. Essas visitas, a princípio, estão previstas para acontecer no mês de fevereiro.

De acordo com o organograma, a conclusão das impressões serão descritas em um relatório de avaliação. O documento deverá ser publicado em maio. Um Congresso da Fifa vai analisar as condições de cada candidatura.

A entidade informa que o cardápio de regras para que a candidatura seja aprovada vai ser rigoroso. Entre as exigências, vão ser observadas as questões de infraestrutura, serviços, questões comerciais, sustentabilidade e direitos humanos.

O Mundial deste ano foi disputado entre julho e agosto na Austrália e na Nova Zelândia. A Espanha ficou com o título do torneio ao derrotar a Inglaterra na final por 1 a 0. Cercada de expectativa, o Brasil fez uma campanha decepcionante e acabou eliminado ainda na fase de grupos do torneio.