Ceni valoriza força do elenco do Bahia em triunfo sobre o Athletico-PR: 'Adaptação ao sistema'

Treinador destacou empenho dos atletas para manter padrão do meio-campo

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 10 de julho de 2024 às 22:23

Rogério Ceni
Rogério Ceni destacou as entradas de Rezende, De Pena e Biel contra o Athletico Crédito: Rafael Rodrigues/EC Bahia

O triunfo do Bahia sobre o Athletico-PR, fora de casa, garantiu ao tricolor mais três pontos na luta pelo G4 do Brasileirão e deixou o técnico Rogério Ceni satisfeito. Após a partida, ontem, na Ligga Arena, o treinador valorizou a entrega do elenco e destacou que mesmo com três mudanças, o time conseguiu manter a característica de construção e posse de bola.

Por conta da maratona que o Bahia enfrenta na temporada, com jogos a cada três dias, Ceni poupou o Caio Alexandre, Everton Ribeiro e Thaciano. Rezende, De Pena e Biel iniciaram a partida e receberam elogios. O atacante marcou um dos gols na partida. 

“Nós fizemos um grande jogo, destacar três alterações feitas por um pouco de cansaço e para preservar alguns jogadores pelo risco de lesão. Mesmo assim, o time jogou da mesma maneira como jogou contra Flamengo e Palmeiras, não conseguiu o resultado, mas jogou em um bom nível. A jogada do primeiro gol, sem Caio Alexandre, sem Everton Ribeiro, e o Cauly não toca na bola, ele foi construído por todos os outros jogadores e finalizado pelo Everaldo, é um bom exemplo de adaptação ao sistema de jogo e de coragem dos caras que entraram”, disse ele.

Rogério destacou também o bom início de jogo do Esquadrão, que conseguiu marcar dois gols em 15 minutos. Para ele, o grande desempenho foi fundamental para o resultado final. O clube baiano mira agora o confronto com o Cuiabá, sábado, às 16h, na Fonte Nova.

"O início de jogo foi fundamental, jogamos muito bem nos primeiros 20 minutos, ao contrário do que foi contra o Palmeiras, que jogamos mal os primeiros 20 minutos. Apertamos bem o Athletico, depois o eles vieram para cima, perdemos um pouco o controle, o que é até natural sofrer pressão aqui, mas fico feliz pelo resultado", analisou o treinador tricolor.