POLÊMICA

Clube japonês confirma ação na Fifa contra Fábio Carille, técnico do Santos

V-Varen Nagasaki também anunciou rescisão de contrato com o técnico

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 15 de fevereiro de 2024 às 13:41

Fábio Carille hoje comanda o Santos
Fábio Carille hoje comanda o Santos Crédito: Raul Baretta/Santos FC

A diretoria do V-Varen Nagasaki voltou a se manifestar nesta quinta-feira (15) sobre o imbróglio envolvendo Fábio Carille. Em comunicado, o clube japonês anunciou a rescisão de contrato com o treinador brasileiro, atualmente no comando do Santos, e confirmou que acionou a Fifa sobre a tumultuada saída do técnico do time asiático.

"O V. Vahren Nagasaki entrou com uma ação judicial junto à Federação Internacional de Associações de Futebol (Fifa) no dia 15 de fevereiro (quinta-feira) referente a pedidos de penalidades e outras cobranças devido ao cancelamento de contratos do técnico Fábio Carille e dos técnicos Leandro, Dennis e Cesar (auxiliares)", informou o clube, em comunicado.

O time japonês disse também que manterá todos informados sobre os próximos passos do clube nesta questão, que poderá gerar sanções da Fifa ao Santos. "O progresso futuro será relatado pelo dirigente do clube", afirmou o clube no mesmo comunicado.

O anúncio é a confirmação da ação que o time japonês já havia indicado no mês passado. O V-Varen Nagasaki alega que Carille não pagou a multa rescisória para poder deixar o clube e acertar seu retorno ao Santos. Pelo acordo entre as partes, o time brasileiro assumiu a dívida com o time japonês.

Em diversas entrevistas coletivas nas últimas semanas, o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, afirmou que o departamento jurídico do clube estava cuidando do assunto, sem revelar maiores detalhes. A falta do pagamento poderá gerar punições ao clube brasileiro, o famoso "transfer ban", que impediria o time de fazer contratações nas próximas janelas de transferência.

Apesar do imbróglio, o Santos registrou Carille na CBF no dia 12 de janeiro. O clube alegou que o contrato do treinador com o time japonês havia sido finalizado no dia 1º do primeiro mês deste ano. O técnico reestreou no comando da equipe paulista no dia 20 de janeiro e já soma oito partidas em seu retorno ao clube.