De olho na liderança do Brasileirão, Bahia encara o Fortaleza em clássico nordestino

Duelo de tricolores será disputado nesta quinta-feira (13), na Fonte Nova

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 13 de junho de 2024 às 05:00

Cauly Bahia
Meia Cauly é uma das armas do Bahia para manter a boa fase no Campeonato Brasileiro Crédito: Rafael Rodrigues/EC Bahia

Depois de um mês, o Bahia voltará a jogar em casa pelo Campeonato Brasileiro. E não será um duelo qualquer. Nesta quinta-feira (13), o tricolor encara o Fortaleza em clássico nordestino pela 8ª rodada. A bola rola às 21h30, na Fonte Nova. Diante do time cearense, a meta do Esquadrão é de conquistar mais um triunfo para manter a boa fase na temporada e chegar à liderança da Série A.

O Bahia iniciou a rodada na segunda colocação, com 14 pontos, mas caiu para o terceiro lugar após o triunfo do Botafogo sobre o Fluminense. O tricolor pode alcançar o posto mais alto da tabela em caso de vitória, combinada com um tropeço do Flamengo, que tem os mesmos 14 pontos do clube baiano e encara o Grêmio, no Maracanã.

Embalado e vindo de uma sequência de nove jogos sem perder entre o Brasileirão, a Copa do Brasil e a Copa do Nordeste, o Esquadrão aposta no fator casa para seguir somando pontos na Série A. Sob o comando de Rogério Ceni, o time está invicto jogando na Fonte Nova. Foram 14 triunfos e dois empates em 16 partidas.

O confronto com o Fortaleza, aliás, coloca frente a frente os dois principais clubes nordestinos no momento. Enquanto o Bahia está motivado pela boa campanha no Brasileiro, o Leão do Pici ainda comemora a conquista da Copa do Nordeste. No último fim de semana, a equipe cearense perdeu por 2x0 para o CRB no tempo normal, mas levou a melhor nos pênaltis e conquistou o tricampeonato regional. Por isso, a promessa é de um grande jogo.

Em relação aos elencos, o Esquadrão chega mais descansado. Por conta da pausa no Brasileirão durante os amistosos da Seleção Brasileira, Rogério Ceni teve 11 dias para ajustar o time. O anfitrião terá mudanças na partida. Artilheiro tricolor na temporada, com nove gols, o meia-atacante Thaciano recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso.

Entre as opções no ataque, pelo menos quatro atletas disputam a posição. Se preferir escalar um jogador de velocidade ao lado de Everaldo, Ademir e Biel fazem parte do leque de Ceni. O treinador pode ainda optar por um atacante com características diferentes. Assim, Rafael Ratão e Estupiñán entrariam na briga.

Uma outra possibilidade para o Bahia seria avançar Cauly e escalar Carlos de Pena no meio-campo. Nesse cenário, Cauly faria o papel de falso 9 realizado por Thaciano. O jogador costuma fazer a função durante as partidas.

O outro problema do Esquadrão está na lateral direita. Titular absoluto do time, Santiago Arias está com a seleção da Colômbia, que se prepara para a Copa América. Com isso, Gilberto e Cicinho disputam a vaga. A tendência é a de que o primeiro seja escalado entre os titulares.

“A equipe é muito unidade, não tem vaidade, é madura. Com jogadores acostumados a ganhar, experientes. Todos trabalham de maneira intensa para continuar essa campanha. Quem tem a ganhar é o clube. A gente vai manter essa pegada para dar alegrias para a torcida”, afirmou Cicinho.

Além das ausências, o Bahia pode ter dois retornos. O lateral esquerdo Ryan e o zagueiro Victor Cuesta estão recuperados de lesões e devem ser relacionados por Rogério Ceni.

FORTALEZA

O Fortaleza também tem desfalques para a partida. O atacante Moisés se machucou no jogo contra o CRB e foi vetado pelos médicos. Também se recuperam de lesão o atacante Marinho e o meia Calebe. Já Kervin Andrade e Kuscevic estão com as seleções da Venezuela e Chile, respectivamente, e também não poderão atuar.

O técnico Juan Pablo Vojvoda relacionou 24 jogadores para a partida. Entre as caras mais conhecidas do futebol baiano, estão o lateral Tinga, o zagueiro Tite e o volante José Welison.