Brasileirão 2016 poderá ter recurso de vídeo para lances duvidosos

Comitiva da CBF viajará para Londres para uma reunião com a International Board com o objetivo de aprovar o projeto

Publicado em 20 de fevereiro de 2016 às 14:55

- Atualizado há 10 meses

O futebol brasileiro poderá dar um passo importante para a história do esporte mais popular do mundo. Na próxima semana, uma comitiva da CBF viajará para Londres para uma reunião com a International Board. O objetivo é aprovar o projeto para que o Campeonato Brasileiro da Série A deste ano tenha o recurso de vídeo para auxiliar os árbitros em lances duvidosos.A votação final acontece no dia 5 de março, em Cardiff, no País de Gales. Diversos países apresentaram projetos, mas só os levados por EUA, Holanda e Brasil foram considerados. A tendência é que haja uma mistura dos três projetos na regra final. O projeto brasileiro é de autoria do ex-árbitro baiano Manoel Serapião Filho, hoje a serviço da CBF.Confusões entre jogadores e árbitros devem diminuir com recursos de vídeo (Foto: Betto Jr/Correio)Cabine Pelo projeto, o árbitro de vídeo seria usado em: anulação e validação de gol; dúvida se a bola saiu ou não em lances de gol; pênaltis marcados ou não  em lances de faltas indiscutíveis; lances de agressão.O árbitro de vídeo ficaria numa cabine dentro do estádio com visão do campo, com um técnico de imagem e com possibilidade de replay imediato da jogada. Por rádio, comunicaria ao árbitro central o equívoco na marcação sem que a bola parasse.“Quando se situar no campo da interpretação, o árbitro de vídeo não atuaria”, afirmou Serapião ao Sportv, garantindo autonomia ao árbitro nesses lances.