Conmebol e CBF já admitem apoio ao sheik Salman bin Ebrahim na presidência da Fifa

Eleição para a escolha do novo presidente da Fifa, que será realizada nesta sexta-feira (26)

Publicado em 25 de fevereiro de 2016 às 11:36

- Atualizado há 10 meses

A eleição para a escolha do novo presidente da Fifa, que será realizada amanhã, ganhou novas alianças. A Conmebol, juntamente com a CBF e as outras nove filiadas, já admitem apoio ao candidato e sheik do Bahrein Salman bin Ebrahim.A Conmebol tinha oficialmente mostrado apoio ao suíço Gianni Infantino, mas a troca de voto é apontada como certa. Ao todo, serão 209 votos. Presidente da Confederação Asiática de Futebol, Salman conta, teoricamente, com 100 votos a seu favor. Além do suíço Gianni Infantino, concorrem o príncipe Ali Bin Al-Hussein, da Jordânia, o francês Jérôme Champagne e o sul-africano Tokyo Sexwale.Presidente da Confederação Asiática, o sheik Salman é favorito à Fifa (Foto: Karim JAAFAR/AFP)O representante brasileiro no Comitê Executivo da Fifa, Fernando Sarney, admitiu que Salman bin Ebrahim ganhou força e passou a ser o principal nome na presidência da Fifa. “Salman bin Ebrahim al-Khalifa, do Bahrein, já é apontado como favorito para ganhar a eleição”, disse o filho do ex-senador Sarney. “Isso é um segredo”, despistou ironicamente o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.NegadoA Corte Arbitral do Esporte rejeitou ontem o pedido de suspensão da eleição realizado pelo príncipe jordaniano Ali bin al-Hussein, um dos candidatos ao cargo na entidade. O órgão entendeu que não havia a necessidade de adiar o pleito, apesar da alegação do príncipe Ali de que o atual processo de votação abre espaço para fraudes.