Retrospecto do Ba-Vi esquenta 10º clássico da Arena Fonte Nova

Com média de 3,3 gols por clássico, Bahia e Vitória se enfrentam na tarde deste sábado (3), na Fonte Nova

Publicado em 3 de outubro de 2015 às 08:36

- Atualizado há 10 meses

Goleadas, gozações, comemorações inusitadas, cantorias, sorrisos e lágrimas. Não faltou emoção dentro e fora de campo nos Ba-Vis disputados na Arena Fonte Nova. Foram nove clássicos desde o dia 7 de abril de 2013, quando o estádio foi reinaugurado. O 10º capítulo dessa história será contado hoje, quando tricolores e rubro-negros vão protagonizar o único Ba-Vi da arena na temporada. O clássico válido pela 29ª rodada da Série B também é o último de 2015.O retrospecto projeta que a rede será balançada. Nos nove confrontos anteriores foram marcados 30 gols. A média é de 3,3 por clássico. O Vitória comemorou mais vezes. Fez 17 gols, 12 deles em apenas dois jogos. Na reinauguração do estádio, aplicou goleada de 5x1 em cima do rival durante a fase classificatória do Campeonato Baiano. Depois, no primeiro jogo da final, deu sapeca ainda maior: 7x3 e título encaminhado. Apesar das façanhas, o Leão não vence de goleada no quesito triunfos. Depois  dos vexames, o Esquadrão equilibrou os resultados. Os rubro-negros comemoraram quatro vitórias e os tricolores três. O Leão venceu por 2x1 no “clássico das caxirolas” e repetiu o placar no último Ba-Vi do estádio, em 21 de setembro do ano passado, pela Série A.Com história nos dois clubes, Maxi tem quatro gols em clássicos, doi por cada time (Foto: Felipe Oliveira/ECBahia)A diferença é que o Bahia não conseguiu golear o rival na nova Fonte. Os 13 gols foram fracionados. E os três triunfos do tricolor foram por 2x0, dois no Baiano de 2014 e um na Série A 2013. Dois Ba-Vis terminaram empatados (0x0 em 2013 e 1x1 em 2014). GoleadoresApenas um jogador vestido de azul, vermelho e branco conseguiu balançar a rede mais de uma vez em Ba-Vis na nova arena. O centroavante Fernandão soma três gols. Também marcaram Zé Roberto, Titi, Adriano, Rafael Miranda, Lincoln, Talisca, Fahel, Pará, Kieza e Rhayner, que hoje defende o Vitória e vai em busca de seu primeiro gol no clássico vestindo vermelho e preto. O maior artilheiro da história dos Ba-Vis na nova Fonte é rubro-negro. Dinei marcou quatro vezes em um único clássico (7x3). Outros dois atletas somam dois gols: Michel e Maxi Biancucchi, que fez os gols na Arena pelo Vitória e hoje defende o Bahia. Maxi também já marcou duas vezes pelo Bahia, no Barradão. Em boa fase, Rhayner também já deixou sua marca no clássico, mas defendendo o tricolor (Foto: Arisson Marinho/Correio)Aliás, o argentino foi o único tricolor a balançar a rede rival nos dois confrontos de 2015. No estadual, garantiu o empate em 1x1. Neto Baiano já tinha marcado para o Vitória. No 1º turno da atual Série B, foi dele o gol de honra na goleada sofrida por 4x1. Mattis, Escudero, Rogério e Robert fizeram para o Leão.