Coordenador do MBL registra boletim de ocorrência contra Jerônimo Rodrigues

Vitor Rangel fez o registro do boletim de ocorrência na 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, em Vitória da Conquista

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 12 de junho de 2024 às 16:19

auto-upload
Governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, e o coordenador do MBL, Vitor Rangel Crédito: Reprodução

Coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), Vitor Rangel registrou, nesta terça-feira (11), boletim de ocorrência contra a suposta agressão física cometida pelo governador Jerônimo Rodrigues (PT). Rangel, que é estudante de Direito da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), fez exame de corpo delito, que deve sair o resultado em até 20 dias.

No boletim de ocorrência, está registrado que o coordenador do MBL compareceu à 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, em Vitória da Conquista, e relatou que "em um evento que estava acontecendo no Parque de Exposições Teopompo de Almeida que fica localizado na R Genésio Pto, Bairro: Recreio, nesta, ao entrevistar o Governador do Estado de nome Jerônimo Rodrigues, que o mesmo informa ter sido agredido fisicamente pelo referido com uma beliscada na costela causando lesão na região".

Boletim de ocorrência contra Jerônimo Rodrigues
Boletim de ocorrência contra Jerônimo Rodrigues Crédito: Reprodução
Boletim de ocorrência contra Jerônimo Rodrigues
Boletim de ocorrência contra Jerônimo Rodrigues Crédito: Reprodução

Rangel filmou o momento da suposta agressão e postou no Instagram. No vídeo, ele aparece questionando o governador: “O que o senhor acha de receber um dos maiores salários do Brasil enquanto nossos professores estão em greve?”. Jerônimo não responde e depois o coordenador do MBL relata:

“Me empurrou e me deu um beliscão aqui por baixo e me jogou para fora. Eu só fiz uma simples pergunta ao governador: por que ele recebe um dos quatro maiores salários de governadores em todo o Brasil enquanto a nossa educação é um lixo? Ele teve coragem de dizer que não existe greve nenhuma e ainda me deu um beliscão. Isso é comportamento de governador?”, questionou Rangel.

Procurada pela reportagem para se posicionar sobre o boletim de ocorrência registrado contra o governador, a Secretaria de Comunicação do governo da Bahia não se manifestou até a publicação desta matéria.