Dona do 3º parque aquático mais visitado da América Latina, Aviva quer repetir fórmula em Sauípe

Com investimento de R$ 300 milhões, parque fica pronto em 2027 e deve receber 7 mil pessoas por dia

Publicado em 10 de dezembro de 2023 às 05:00

Aviva vai construir parque aquático em Sauípe semelhante ao que mantém em Rio Quente
Aviva vai construir parque aquático em Sauípe semelhante ao que mantém em Rio Quente Crédito: Divulgação

Quando se instalou na Bahia, Costa de Sauípe foi responsável por impulsionar o turismo no Litoral Norte. Agora, o complexo se prepara para causar de novo. Em breve, os baianos não vão precisar sair do estado para mergulhar em todas as emoções e aventuras possíveis que um grande parque aquático possibilita. Com a expertise de quem já comanda o nono parque aquático mais visitado do mundo e o terceiro da América Latina, o Rio Quente Hot Park, em Goiás, o grupo Aviva está com projeto avançando para a construção do Hot Park Baía das Tartarugas, no Complexo Costa de Sauípe, a 76 km de Salvador, no município de Mata de São João.

Com investimento de R$ 300 milhões, o início das obras está previsto para junho de 2024 e a expectativa é de que fique pronto em 2027. “O parque é uma segunda onda para o Litoral Norte, a primeira foi a implantação de Sauípe, que proporcionou os outros resorts chegarem. Agora, acho que terá uma segunda onda tão importante quanto”, projeta o diretor de operações da Aviva, empresa proprietária do complexo, Paulo Schneider.

O grupo espera receber até 7 mil pessoas por dia no Hot Park Baía das Tartarugas, que, além de ter uso ilimitado para hóspedes do complexo, vai funcionar no formato day use “A expectativa é que, ano que vem, com as licenças todas prontas, a gente comece as obras. Serão necessários 30 meses para o parque ficar pronto, após o início das obras”, informa o diretor de operações da Aviva, empresa proprietária do complexo, Paulo Schneider.

Eles ainda não definiram quantas atrações terão no parque, que será construído numa área de 70 mil m², mas adiantam que deve ser um pouco menor do que a unidade de Rio Quente e que vai ter água aquecida nos atrativos como é a de lá. A diferença é que, na unidade de Goiás, a água é aquecida pelo processo de geotermia, que é o calor da própria terra, enquanto na Bahia será artificialmente.

Hot Park, em Rio Quente, Rio Quente, que funciona em uma área de 55 mil m² e abrange mais de 15 atrações
Hot Park, em Rio Quente, Rio Quente, que funciona em uma área de 55 mil m² e abrange mais de 15 atrações Crédito: Divulgação

O projeto inicial já vem com esboço para futuras expansões. Schneider informa que deve ser uns 20% menor do que o de Rio Quente, que funciona em uma área de 55 mil m² e abrange mais de 15 atrações para todos os gostos e idades. Dentre elas, Aerobike, Acqua Race, Acqua River Fini, Giant Slide, Half Pipe, Hotibum e uma “praia” com nove tipos de ondas.

O diretor de operações da Aviva avalia que o interessante de desenvolver um parque aquático é que ele é formatado com possibilidade de expansão. “A gente tem duas atrações já planejadas para determinado local, mas existe a área ao lado para fazer um novo atrativo. Na área de estacionamento a gente já tem planejado qual será a futura expansão dele”, exemplifica.

Já o gerente geral de Entretenimento e Parques da Aviva, Oliver Krause, adianta que o Hot Park Baía das Tartarugas vai ter água aquecida a uma temperatura confortável, atrações inéditas de grande porte, de fabricantes internacionais renomados, além de algumas nacionais para fomentar a própria indústria nacional.

Paulistas são os que mais visitam Sauípe

Só em 2022, Costa de Sauípe recebeu 700 mil hóspedes , número 16 vezes maior do que o de habitantes do município onde o complexo está localizado. Segundo informações da Secretaria de Turismo de Mata de São João, eles recebem, em média, 5 milhões de turistas por ano e mais da metade se hospeda em resorts. Costa de Sauípe manteve uma taxa média de ocupação de 51% em 2022 e os números de 2023 apontam para um crescimento de quase 10%. No primeiro semestre, fechou em 58% e a expectativa é de encerrar o ano com 60%.

Quando o complexo foi implantado, há 23 anos, só havia um resort nos arredores, o Tivoli. Tempos depois, foram construídos o Iberostar, também em Praia do Forte, o Vila Galé, em Guarajuba, e o Gran Palladium, em Imbassaí, tornando o setor mais competitivo. Na avaliação do diretor nacional do Brasil Convention & Visitors Bureau, Pedro Costa, Sauípe é o maior complexo turístico do Brasil. “São mais de 1600 apartamento numa área fantástica da Linha Verde, com Centro de Convenções que pode sediar eventos de até 3 mil pessoas e foi o primeiro complexo a ser construído no Litoral Norte”.

Sauípe recebe 700 mil turistas por ano
Sauípe recebe 700 mil turistas por ano Crédito: Divulgação

Desde que a Aviva adquiriu o complexo Costa de Sauípe do grupo Previ, há cinco anos, foram feitos mais de R$ 100 milhões em investimentos no empreendimento. As obras por lá não param. Além da repaginada que é feita nos hotéis, as áreas comuns também passaram por um upgrade.

* A repórter este em Costa do Sauípe a convite do grupo Aviva