TRÊS TIPOS

Está com sintomas? Saiba quando fazer cada um dos testes de dengue

Cada tipo de exame é indicado para uma fase dos sintomas

  • Foto do(a) author(a) Maysa Polcri
  • Maysa Polcri

Publicado em 21 de fevereiro de 2024 às 05:00

Em uma semana, o número de casos prováveis de dengue cresceu 37,6% na Bahia, atingindo a marca de 8.674 no domingo (18), de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (Sesab). Ao mesmo tempo, a procura por testes de dengue aumenta nas farmácias. Em caso de febre alta, dores no corpo e manchas na pele, é importante realizar o exame que detecta o vírus da dengue no organismo.

Os testes podem ser divididos em dois grandes grupos: aqueles que identificam a presença do vírus ou partes dele (NS1 e RT-PCR) e aqueles que identificam os anticorpos produzidos pelos pacientes em resposta à infecção (sorologia). A infectologista Clarissa Cerqueira explica a diferença entre eles.

“Os teste sorológicos avaliam a produção de anticorpos e, por isso, eles só postivam depois de seis dias de doença. Por isso, eles não são indicados para quem está nos primeiros dias de sintomas”, diz a médica. Eles podem ser realizados através da picada no dedo para retirar uma gota de sangue (teste rápido) ou coleta de sangue para análise laboratorial.

Os exames não são do tipo “autoteste”, como existe para a covid-19. “Não são testes para serem feitos em casa e precisam de amostra de sangue. Além disso, os casos positivos precisam ser notificados às autoridades de saúde”, completa Clarissa Cerqueira.

Confira abaixo os detalhes sobre cada um dos testes

Sorologia (IgG e IgM)

Indicado a partir do sexto dia do início dos sintomas porque detecta os anticorpos produzidos pela pessoa que teve dengue. É coletado a partir de picada no dedo ou coleta de sangue para análise laboratorial. O resultado varia entre 30 minutos (teste rápido) e quatro dias.

Antígeno NS1 (teste rápido)

Deve ser feito até o quinto dia a partir do início dos sintomas. Ele detecta uma parte do vírus no sangue, o que só é identificado no período inicial da infecção. Retirada de sangue pela veia para análise laboratorial ou picada no dedo para análise da gota de sangue em teste rápido. O resultado varia entre 30 minutos (teste rápido) e quatro dias.

RT-PCR (molecular)

É indicado para os primeiros sete dias de sintomas. Ele detecta o RNA do vírus transmitido pelo aedes aegypti no sangue do paciente. Este exame é o único que revela o sorotipo do vírus que causou a infecção (existem ao menos quatro). O teste molecular só é realizado em laboratórios e o resultado pode variar entre um e cinco dias.